Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Scanner de código em embalagem de ketchup leva a site porno

  • 333

O caso, ocorrido na Alemanha, ilustra os riscos desta forma de acesso a informação que o utilizador não pode identificar à partida

Luís M. Faria

Jornalista

Entre 2012 e 2014, a Heinz, fabricante de ketchup e produtos afins, teve uma campanha em que dava aos consumidores a possibilidade de obterem grátis uma garrafa com a etiqueta desenhada por eles próprios. Para isso, deviam copiar o código scanner QR na garrafa, que os levaria ao site da companhia. 

Mas nem toda a gente percebeu quando a oferta expirou. Um dos iludidos terá sido um alemão chamado Daniel Korell, que em maio copiou o código (presumivelmente usando o telemóvel) e foi parar a um site pornográfico.

O código QR é aquela espécie de código de barras que, em vez de barras usa um quadrado composto por quadradinhos pretos dispostos de forma irregular. Tornou-se bastante comum desde os anos 90. Entre outras coisas, é valioso na área da publicidade, pois permite a qualquer indivíduo, que faça um scanner do código que encontra num produto ou num anúncio, aceder instantaneamente ao site da marca em questão. 

Ou, se não houver cuidado, a outros sites, pois o código - ao contrário de um endereço html, por exemplo - não dá a menor indicação sobre aquilo que se poderá vir a encontrar.

Neste caso a confusão não resultou de hackers nem de vírus. Apenas de uma certa falta de cuidado por parte da companhia, que deixou o URL caducar no fim da campanha. O endereço foi então adquirido por uma empresa chamada Fundorado, cujo nome é logo sugestivo. 

Quando Korell viu o que lhe aparecia no ecrã, contactou a Heinz através do Facebook e notou: "O vosso ketchup provavelmente não é para menores".

O Heinz Tomato Ketchup Hot, de facto, era um pouco hot de mais. Assim reconheceu a companhia, que lhe agradeceu e lhe enviou uma garrafa, ao mesmo tempo que pedia desculpa aos consumidores. 

Quanto ao Fundorado, obviamente contente com a publicidade súbita, também decidiu agradecer a Korell, oferecendo-lhe um ano inteiro de acesso gratuito ao site. Mas ele ainda não disse se tenciona aproveitar a oferta.