Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Há um novo aliado no diagnóstico do cancro

  • 333

Stefan Wermuth / Reuters

Nova rede digital liga patologistas europeus com o objetivo de facilitar a deteção e o tratamento de doenças graves, como o cancro

Catia Mateus

Catia Mateus

Jornalista

Cerca de 95% dos processos de tratamento médico estão dependentes do acesso à anatomia patológica, seja no diagnóstico inicial da doença, na avaliação da resposta do paciente ao tratamento prescrito ou na sua posterior monitorização. Em casos de doenças graves como o cancro, ou outras cuja deteção precoce é determinante, a celeridade deste processo torna-se fundamental. O laboratório pan-europeu de anatomia patológica Labco Quality Diagnostics (Labco) associou-se à GE Healthcare e ao centro médico da University of Pittersburg no desenvolvimento de uma rede de patologia digital cujo objetivo é acelerar o diagnóstico do cancro e de outras doenças. 

O conceito é simples e coloca o potencial das redes e do online ao serviço da saúde. Através do sistema Omnyx, resultante de uma joint venture entre as instituições, os patologistas da Labco passam a estar ligados numa rede digital que possibilita a visualização de imagens de tecidos em alta resolução, de forma instantânea, a partir de qualquer lugar com ligação à internet, viabilizando a partilha imediata de casos entre colegas e a obtenção de segundas opiniões. Trata-se de um esbater de fronteiras, de espaço e de tempo que pode ser determinante no diagnóstico precoce das doenças e na sua cura.  

"Até agora, os patologistas tinham que avaliar as amostras ao microscópio e enviá-las por correio ou transportadora para cruzar opiniões com outros patologistas", explica José Garcia-Asenjo, diretor de Anatomia Patológica da Labco. O processo não só gerava atrasos, retardando a prescrição do tratamento ao paciente, como ampliava as hipóteses de contaminação das amostras. A nova plataforma patológica digital é por isso encarada pelo diretor como um relevante "avanço na qualidade e segurança da anatomia patológica de diagnóstico".  

No caso específico do cancro, grande parte do trabalho dos patologistas está focado na classificação e determinação do tipo de cancro, de forma a que o oncologista possa definir o tratamento adequado. A análise correta do grau do tumor fará a diferença entre a decisão de uma cirurgia radical ou o tratamento por via de medicação. Mamar Gelaye, administrador delegado da plataforma Omnyx, relembra que "o cancro é uma doença complexa e heterogénea". Os patologistas, reconhece, têm hoje mais recursos de diagnóstico no local de trabalho, "mas para serem totalmente integrados nas equipas de tratamento e investigação do cancro, é necessário o acesso ao software que lhes permita a partilha de conhecimentos e experiências".  

Além de compilar informaticamente as imagens dos tecidos a analisar e de assegurar a ligação em rede de patologias espalhadas por vários países, a plataforma Omnyx de patologia digital viabilizará a análise informaticamente assistida de tecidos. Garantem os parceiros que o método "acarreta benefícios significativos para os pacientes, desde logo pelo auxílio nas tarefas quantitativas e qualitativas que são atualmente realizadas a olho, e pela classificação célere dos diversos tipos de tumor".  

Operacionalizada a partir de Madrid, a rede central de patologia da Labco arrancará inicialmente com 50 patologistas em Espanha e 15 do Reino Unido. A plataforma tem um plano de expansão europeu, prevendo agregar patologistas altamente especializados da empresa em Portugal, França, Suíça, Bélgica, Itália, Espanha e Reino Unido.