Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Há mais estrangeiros que querem ser portugueses

Números de pedidos aumentou. Houve 406 pareceres negativos. “Boa parte” das solicitações foi feita por cidadãos que não residem em Portugal. Brasil lidera

O  Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo (RIFA) do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, apresentado esta terça-feira, adianta que foram formulados 32.349 pedidos de atribuição e aquisição da nacionalidade portuguesa. Trata-se de uma subida de 7,4% em relação a 2013, ano em que foram efetuados 30.130 pedidos.

Segundo o RIFA de 2014, o SEF emitiu 20.521 pareceres, dos quais 20.115 foram positivos.

Os 406 pareceres negativos emitidos foram fundamentados com base em razões de segurança interna, existência de medidas cautelares nacionais e internacionais ou por não habilitação com título de residência, indica o mesmo documento.

O relatório sublinha que 65% dos pedidos foram feitos por naturalização e 18% por casamentos de estrangeiros casados ou em união de facto há mais de três anos com um português.

O RIFA assinala que "boa parte dos pedidos foi formulada por cidadãos estrangeiros que não são residentes em território nacional, tendo efetuado o pedido junto das embaixadas e consulados de Portugal nos países da respetiva residência", como Brasil, Reino Unido, França, Luxemburgo e Suíça.

Os pareceres emitidos pelo SEF resultam de pedidos feitos por cidadãos do Brasil (6.269), Cabo Verde (2.970), Ucrânia (2.529), Angola (1.683) e Guiné-Bissau (1.473).