Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Mestrado em Finanças da Nova SBE é o 19.º melhor do mundo para o "Financial Times"

  • 333

Nova School of Business and Economics mantém posição geral no ranking mundial do "Financial Times" e assume o 1.º lugar no critério da exposição internacional proporcionada aos alunos durante o curso

A Nova School of Business and Economics (Nova SBE) continua a marcar pontos nos rankings do "Financial Times" e volta a posicionar-se entre as 20 melhores do mundo na lista que ordena os mestrados em Finanças. 

Pelo segundo ano consecutivo, a NovaA SBE conquista o 19.º lugar (16.º à escala europeia), à frente de escolas conceituadas como a Cass School da City University (Reino Unido), a escola de gestão da Universidade Erasmus em Roterdão (Holanda) e a HEC Lausanne (Suíça).  

É a única instituição portuguesa a figurar nesta lista que ordena os 50 melhores mestrados em Finanças, de acordo com os critérios enumerados pelo jornal britânico. E num deles, a experiência internacional proporcionada aos estudantes durante o curso, volta a destacar-se, conquistando a primeira posição, também conseguida em 2012.  

"O FT valorizou a multiculturalidade proporcionada pela escola, no que diz respeito a alunos e professores, bem como a formação proporcionada pela Nova SBE em diferentes países, em colaboração com as escolas parceiras, e o contacto dos alunos com profissionais/empresas de diferentes geografias", explica a escola em comunicado. 

Para o diretor da Nova SBE, o reconhecimento da escola além-fronteiras ajuda a explicar o facto de o número de candidaturas por parte de estudantes internacionais a este mestrado ter duplicado este ano. "Somos cada vez mais procurados por empresas multinacionais que vêm fazer o recrutamento na Nova SBE de alunos portugueses e estrangeiros", descreve Daniel Traça. HSBC, JP Morgan, Goldman Sachs, Deutsche Bank são algumas das empresas que têm empregado os alunos do mestrado em Finanças. 

De acordo com os dados do ranking do FT, o curso tem uma empregabilidade de 92% ao fim de três meses e de 100% ao fim de seis meses. As propinas rondam os 9000 euros pelo programa normal de ano e meio.

O ranking do "Financial Times" para os mestrados em Finanças elege este ano os cursos de Finanças da Hec Paris, da Esade Business School (Espanha) e da ESCP (França/Reino Unido/Alemanha/Espanha/Itália) como os três melhores.