Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Sócrates vai continuar preso

  • 333

José Sócrates vai permanecer detido no estabelecimento prisional de évora

António Bernardo

Foi o sétimo pedido para a libertação imediata do antigo primeiro-ministro rejeitado pelo Supremo Tribunal de Justiça

E à sétima não foi de vez. O mais recente pedido de habeas corpus de Sócrates foi rejeitado pelo Supremo Tribunal de Justiça. O pedido para a libertação imediata do antigo primeiro-ministro português foi feito na última semana por um jurista do norte do país.

A decisão acaba de ser conhecida. Esta manhã o pedido foi analisado pelo relator, o conselheiro Raul Borges, que tinha como adjunto o conselheiro João Silva Miguel. O Ministério Público também esteve presente, fazendo-se representar pelo procurador Paulo Sousa.

O sétimo pedido de habeas corpus foi levado a cabo por Miguel Mota Cardoso, na semana passada. Esta é mais uma tentativa do jurista, que já tinha entregado no Supremo Tribunal de Justiça o primeiro pedido de libertação imediata de Sócrates, a 28 de novembro do ano passado. Mais uma vez, Miguel Mota Cardoso argumenta que é ilegal manter Sócrates na prisão.

José Sócrates foi detido a 21 de novembro de 2014, no aeroporto de Lisboa, e está em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Évora há quase oito meses. O ex-líder do PS é acusado dos crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção passiva para ato ilícito. É o único arguido da Operação Marques que continua em prisão preventiva neste processo.