Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Nova cara no “Top Gear”. Saiba quem é o sucessor de Jeremy Clarkson

  • 333

Chris Evans é uma personalidade de alta energia, com um lado excêntrico. Nisso e no amor aos carros (tem uma coleção de Ferraris) parece-se com o anterior apresentador de "Top Gear"

Eamonn M. McCormack / Getty Images

Muitos fãs do programa sobre automóveis mais mediático à escala mundial (que com Jeremy Clarkson à sua frente tinha 350 milhões de espectadores) não gostaram da escolha feita pela BBC

Luís M. Faria

Jornalista

Energia não vai faltar, mas resta saber se o novo apresentador, um profissional consumado, tem a genuinidade que tornava popular o seu antecessor ao volante do mais famoso programa mundial sobre automóveis

Já está escolhido o sucessor de Jeremy Clarkson à frente do programa “Top Gear”. Chama-se Chris Evans, tem 49 anos e é uma das personagens mais notórias do audiovisual britânico. 

Natural do Lancashire (Inglaterra), começou numa rádio em Manchester e depressa progrediu para a BBC e para a Virgin Radio - que aliás chegou a comprar em 1997 ao então proprietário, Richard Branson -, vendendo-a anos depois pelo equivalente a quase trezentos milhões de euros, quase o triplo do que pagara. Nessa altura, Evans já era milionário há bastante tempo.

Ruivo, versátil e boémio, Evans é uma personalidade de alta energia, com um lado excêntrico e boa cabeça para o negócio. Nisso e no amor aos carros (tem uma coleção de Ferraris) parece-se com Clarkson. Os dois são, aliás, amigos, tendo Evans dito em março que não o queria substituir. 

Na altura ainda não era certo que Clarkson não pudesse regressar à BBC e ao “Top Gear” após a sua suspensão por agredir um produtor. Como entretanto ficou definitivamente claro que nem Clarkson nem nenhum dos outros dois apresentadores iam regressar ao programa - cujos direitos pertencem à BBC -, Evans sentiu-se à vontade para aceitar o lugar.

Diz que Clarkson já lhe deu os parabéns e lhe desejou sorte. Mas muitos fãs do programa sobre automóveis mais mediático à escala mundial (que com Clarkson à sua frente tinha 350 milhões de espectadores) não gostaram da escolha. E Evans continuará a apresentar um programa que tem às sextas-feiras, igualmente na BBC. Como sempre, não lhe vai faltar trabalho.