Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

SpaceX planeia trazer Internet a todo o mundo

  • 333

É um projeto, no mínimo, arrojado, Elon Musk, o empresário que fundou - por exemplo - a Paypal, pretende agora levar a Internet aos cantos “mais inóspitos do mundo”, recorrendo a milhares de satélites

Elon Musk tem-se mantido um homem ocupado. O empresário que fundou a Paypal, que tem procurado levar o Homem a Marte e que procura substituir todos os motores a diesel do mundo por motores eléctricos da sua companhia Tesla Motors, quer agora levar a Internet aos cantos “mais inóspitos do mundo”.

 

Depois de ter anunciado a sua intenção no mês de janeiro, Musk oficializou esta quinta-feira o seu plano, formalizando o pedido ao comité federal de comunicações (CFC) norte-americano para lançar cerca de 4.000 satélites à volta do planeta, numa rede que lhe poderá permitir competir com os gigantes da Verizon ou da Comcast.

 

Caso o pedido seja aceite, a SpaceX usará os seus foguetes Falcon 9 para carregar todo o material e satélites necessários para cobrir o planeta. Estes foguetes, produzidos pela companhia tinham recentemente sido escolhidos pela Estação Espacial Internacional para realizar os voos de recursos entre a estação e o planeta.

 

O sucesso do pedido ao CFC fica dependente também da força dos sinais das antenas dos satélites para o planeta, que deverão conseguir chegar aos dispositivos capazes de receber Internet desde órbita.

 

Se tudo correr de acordo com o planeado, a SpaceX poderá iniciar os seus testes em órbita já em 2016 e estar completamente funcional num espaço de três a quatro anos, trazendo internet a todo o mundo.

 

As razões para tal projecto são nas palavras do próprio presidente da companhia tecnológica, “ trazer às partes mais pobres do mundo a internet, abrindo-lhes novas possibilidades e ajudar os norte-americanos a livrarem-se de companhias como a Comcast e a Time Warner”, duas das maiores empresas de telecomunicações e multimedia dos EUA.