Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

“Palmas para o meu pai.” Morreu o ator Nuno Melo

  • 333

D.R.

Tinha 55 anos. Um cancro no fígado tirou-lhe a vida

A hepatite C, com a qual batalhava, transformou-lhe a vida há nove anos. Soube há dois meses que tinha três nódulos malignos no fígado e níveis perigosos de icterícia. Esta terça-feira, o cancro levou Nuno Melo - que vimos em novelas, séries, filmes, a fazer de mau e bom, a divertir-nos e a interpelar-nos. 

Ao início da tarde, a revista “Lux” avançou com a notícia: Nuno Melo morreu, ele que estava internado na CUF Infante Santo, em Lisboa, e em lista de espera para um transplante hepático. A morte aconteceu-lhe quase um mês depois de revelar à revista “VIP” o assunto delicado que o assustou.

“Soube que a situação era grave há um mês, 15 dias antes de ser internado”, contou a 4 de maio. “Houve um choque inicial, nada positivo, em que fiquei assustado, mas agora, emocionalmente, estou noutra fase. É um assunto delicado. Não deixo de estar numa situação grave, mas há pessoas piores do que eu. E sabia que normalmente a hepatite tem este desenvolvimento.”

Nesse mesmo 4 de maio, ficámos a saber que Nuno Melo estava a tentar “baixar os valores da icterícia”, de forma a entrar nas listas de transplantes hepáticos. “Para já, não vou fazer quimioterapia, nem radioterapia, porque não vale a pena. O fígado tem de ir para o lixo.”

D.R.

No final de maio, o estado de saúde estaria a melhorar: um amigo do ator, citado pela TV Mais, dizia que “os níveis de icterícia baixaram consideravelmente” e que Nuno Melo estava “muito esperançado em vencer a doença”.

Nascido a 8 de fevereiro de 1960, em Castelo Branco, tinha uma filha. Joana Duarte de Melo homenageou-o esta terça-feira com uma fotografia e um pedido: “Palmas para o meu pai”.