Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Resultados viciados no futebol? Luís Duque afirma que a "Federbet" é um embuste

  • 333

Luís Duque desvaloriza o papel da associação que monitoriza o sector das apostas online

FOTO JOSÉ COELHO/LUSA

Presidente da Liga de Clubes descredibiliza relatório da Federbet que aponta para suspeita de viciação de resultado no Benfica-Penafiel. Caso vai ser participado ao Ministério Público

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Luís Duque afirmou esta terça-feira ao Expresso que a atuação da Federbet "é um embuste e um equívoco", dado tratar-se "de uma associação privada e não de um organismo de vigilância de apostas online" a propósito do relatório do organismo que aponta para suspeita de viciação de resultado no Benfica-Penafiel. 

De acordo com o líder da Liga de Clubes, a Federbet é uma "entidade que trabalha para casas de apostas e em troca recebe de dinheiro", desvalorizando o papel desta associação na monitorização do sector das apostas online.

Luís Duque afirma que a Federbet tentou negociar com a Liga um protocolo de alegada supervisão de apostas em relação ao futebol português, sublinhando que caso a Liga "não pagasse podia vir a ter problemas".

"Recusei-me a pagar e não pago", garante Luís Duque, dirigente que diz dispensar os conselhos de Francesco Baranca quando diz que "é tempo de a Liga agir". 

Tal como sucedeu quando foram levantadas suspeitas de resultados viciados na Oliveirense e em relação ao jogo-fantasma do Freamunde, a Liga de Clubes vai participar de novo o caso ao Ministério Público. Luís Duque garante ainda que as duas ocorrências foram arquivadas.

Entretanto, a Liga de Clubes divulgou um comunicado no seu site onde repudia aquilo que considera ser um meio de pressão por parte da Federbet ao lançar a suspeição pública sobre os clubes e as competições. "As denúncias públicas feitas anteriormente pela Federbet levaram a Liga Portugal a participar à Procuradoria-Geral da República os factos por elas relatados, cujo inquérito criminal veio a ser arquivado no passado mês de Maio, no entanto a imagem negativa que as referidas denúncias provocaram nas Competições oficiais da Liga e nos seus clubes jamais serão repostas", refere o comunicado.

Por essas razões, a "Liga Portugal apresentará ainda hoje uma participação junto da Procuradoria da República dando conhecimento das notícias publicadas mas também do comportamento reprovável da Federbet e que mais uma vez repudiamos", conclui.

[Atualizada às 20h31]




No seguimento das notícias veiculadas hoje pela imprensa, que teve como fonte a Federbet, a qual trabalha para algumas casas de apostas na monitorização de apostas, a qual é uma mera pessoa coletiva de direito privado e não um organismo que vigia as apostas online como se uma entidade oficial e de polícia se tratasse, importa esclarecer o seguinte:


A Federbet tem vindo a oferecer, sem sucesso, os seus serviços à Liga Portugal e aos seus associados por quantias absolutamente incomportáveis. A fórmula que tem vindo a utilizar é um meio de pressão absolutamente repudiável: que ao invés de denunciar às autoridades competente, de forma reservada, sem clamor social, a suspeição de comportamentos criminais, opta por lançar a suspeição pública, sem qualquer pudor, sobre os nossos clubes e as nossas competições desportivas. O exemplo de hoje é claramente a demonstração dessa atuação.

Importa também deixar bem claro que o problema das apostas ilegais é um tema demasiado sensível para a Liga Portugal o ignorar, daí que temos vindo a desenvolver, juntamente com a FPF, contactos com o Departamento da Polícia Judiciária que investiga este tipo de criminalidade, no sentido não só de prevenir este tipo de criminalidade, mas também de estabelecer canais expeditos de denúncia.

Ainda da FPF temos recebido todo o apoio nesta matéria através de uma Empresa concorrente à Federbet que trabalha com a UEFA, mas que ao contrário daquela, fá-lo de forma reservada e sem lançar suspeições públicas que podem causar um dano irreparável na imagem dos clubes e das pessoas que neles trabalham, como agora vimos acontecer em relação à denúncia apresentada pela Federbet, cujos serviços tem, insistentemente, tentado vender à Liga Portugal sem sucesso.

Importa ainda registar que as denúncias públicas feitas anteriormente pela Federbet levaram a Liga Portugal a participar à Procuradoria-Geral da República os factos por elas relatados, cujo inquérito criminal veio a ser arquivado no passado mês de Maio, no entanto a imagem negativa que as referidas denúncias provocaram nas Competições oficiais da Liga e nos seus clubes jamais serão repostas.

Daí que a Liga Portugal apresentará ainda hoje uma participação junto da Procuradoria da República dando conhecimento das notícias publicadas mas também do comportamento reprovável da Federbet e que mais uma vez repudiamos!