Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Benfica-Penafiel sob suspeita de resultado viciado

  • 333

"Toda a equipa de especialistas" da Federbet "teve a impressão de que se passava algo errado" com as apostas ao vivo do jogo Benfica-Penafiel e os seus moldes, diz o secretário-geral daquele organismo

MIGUEL A. LOPES / LUSA

Organismo que vigia as apostas online apresentou esta terça-feira no Parlamento Europeu, em Bruxelas, o relatório anual de 2015 sobre "jogos viciados". E aponta que Portugal é um dos países onde o fenómeno mais cresceu na última temporada, sobretudo na II Liga de futebol

A Federbet, organismo que vigia as apostas online, suspeita de viciação de resultado no encontro da I Liga de futebol entre Benfica e Penafiel, a 9 de maio passado, que terminou com uma goleada dos 'encarnados' por 4-0.

A Federbet apresentou esta terça-feira no Parlamento Europeu, em Bruxelas, o relatório anual de 2015 sobre "jogos viciados", apontando que Portugal é um dos países onde o fenómeno mais cresceu na última temporada, sobretudo na II Liga. O secretário-geral do organismo, Francesco Baranca, classifica mesmo o campeonato profissional secundário português como uma competição "doente", mas na lista de jogos suspeitos também surge uma partida da I Liga, envolvendo o bicampeão Benfica.

Em declarações à agência Lusa, Baranca explica que as suspeitas em torno do encontro não se prendem com a vitória folgada do Benfica, que era naturalmente favorito na receção ao Penafiel - os 'encarnados' deram então mais um passo rumo ao título e ditaram a despromoção dos penafidelenses nessa partida -, mas com o "movimento louco" e pouco lógico das apostas online que se verificou e a forma como este se processou, com apenas um handicap, a apontar para pelo menos quatro golos.

O dirigente sublinhou que um resultado viciado não significa que todos os intervenientes tivessem conhecimento de o desfecho ter sido combinado para fins de apostas, afirmando que "provavelmente o Benfica até foi vítima" de corrupção.

Queixa na Justiça portuguesa
O organismo que representa casas de apostas europeias anunciou que vai apresentar queixa na Justiça portuguesa sobre os encontros identificados como tendo sido muito provavelmente viciados, incluindo um "jogo-fantasma" particular, que nunca chegou a realizar-se mas ainda assim teve um resultado final, envolvendo o Freamunde.

No relatório de 2015, apresentado esta terça-feira na assembleia europeia, a Federbet - que no passado apontara para fortes suspeitas de "resultados combinados" em três jogos da II Liga portuguesa, todos envolvendo a Oliveirense - indica que um dos países onde se verificou um maior aumento de casos suspeitos é Portugal, o que atribui provavelmente à crise.

"Os cortes orçamentais e a recessão parecem ter tido um efeito claro na atividade de viciação de resultados", apontando que tanto em Portugal como na Grécia a existência de salários em atraso e de empresas à beira da falência criaram as condições para o "vírus" dos resultados falseados se propagar.

Sublinhando que o seu papel não é "julgar" ninguém mas apenas fazer uma análise exaustiva às movimentações estranhas no mundo das apostas - "estamos a falar de matemática", apontam os responsáveis -, a Federbet aponta que, no caso de jogos presumivelmente viciados em Portugal, muitas das apostas são oriundas de Nápoles e Reggio Calabra, uma cidade onde há uma sólida presença da organização mafiosa Ndrangheta, que foi acusada de ser protagonista na investigação sobre resultados falseados.

II Liga "atrai muito dinheiro"
Em declarações à Lusa, o secretário-geral explica que cabe às autoridades nacionais investigarem, disponibilizando a Federbet todos os dados recolhidos. O organismo decidiu a partir de agora não esperar e avançar com queixas para forçar as investigações, o que vai acontecer em Itália, Espanha, Portugal e Bélgica.

Relativamente ao jogo envolvendo o Benfica, o mesmo responsável refere que "toda a equipa de especialistas" da Federbet "teve a impressão de que se passava algo errado" com as apostas ao vivo e os seus moldes.

Mas o principal problema de Portugal, para já, sustentou, encontra-se na II Liga. "A minha opinião muito honesta sobre Portugal é que o campeonato da II Liga é doente. É um dos campeonatos mais perigosos neste momento", porque é "importante, atrai muito dinheiro", e "o passo para a I Liga é muito fácil".

Além de vários jogos da temporada 2014/15 da II Liga identificados como altamente suspeitos, a Federbet destaca um "jogo-fantasma" que descobriu, presumivelmente jogado a 4 de agosto, às 10h, em São João de Ver, entre o Freamunde e os espanhóis do Ponferradina. "No domingo, o Freamunde tinha jogado para a Taça de Portugal, no sul do país, mas ninguém pareceu suspeitar que este encontro amigável estivesse programado para o dia seguinte no norte. O Ponferradina não tinha qualquer conhecimento. Dezenas de milhares de euros foram apostados neste encontro, que terminou com um 'resultado-fantasma' de 1-2", quando, na verdade, o encontro foi disputado por "22 rapazes de São João de Ver", o estádio havia sido alugado por "organizadores desconhecidos, e o pessoal do estádio esqueceu-se de registar o nome e o montante do empréstimo", aponta o relatório.