Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

DECO desiste de leilão de supermercados, mas não desistiu da ideia toda

Tiago Miranda

Associação decidiu alterar moldes da iniciativa. Há mais de 550 mil consumidores inscritos

A DECO - Associação de Defesa do Consumidor desistiu de avançar com um leilão para escolher o operador de supermercado com o melhor desconto num conjunto de produtos, pretendo negociar diretamente com as marcas até ao final de junho.

No início de abril, a DECO anunciou que realizaria esta terça-feira, 2 de junho, um leilão de supermercados para escolher o melhor desconto num conjunto de 35 produtos essenciais, do qual os consumidores que se inscrevessem junto da associação, e recebessem o cartão DECO+, poderiam usufruir.

Num comunicado enviado às redações, a associação informa que trocou o leilão por uma negociação direta com os operadores de supermercado que decorrerá até ao final deste mês, e que, por isso, os consumidores podem continuar a inscrever-se para vir a beneficiar do desconto.

O porta-voz da iniciativa, Miguel Lage, disse à agência Lusa que durante as reuniões preparatórias com os operadores foram detetados "problemas operacionais" na forma como executar os descontos, o que levou a que algumas propostas ao leilão "não cumprissem os requisitos" definidos pela DECO.

A Associação de Defesa do Consumidor pretendia que os supermercados apresentassem o melhor desconto possível num cabaz de 35 categorias de produtos essenciais, como leite, arroz, carne, peixe e fruta, independentemente da quantidade, da marca ou da altura da compra, durante 12 meses e em pelo menos 10 distritos do território nacional continental.

"Não pretendemos alterar os princípios básicos. Na negociação direta estamos apenas a simplificar a abordagem" com os supermercados, diz Miguel Lage, assegurando que se mantém o objetivo da campanha: encontrar o melhor desconto na conta com o supermercado, que é uma das principais despesas familiares. 

"Será usada uma metodologia para escolher o melhor operador, que passa por analisar o preço dos produtos em cada um dos operadores e o desconto que oferece, calcular o valor líquido do produto e escolher o mais baixo", explicou o porta-voz da DECO.

Miguel Lage indica ainda que as regras serão esquematizadas com os operadores e que a DECO espera fechar a ação com um único operador até ao final de junho, não tendo ainda a indicação de quando entrará em vigor o desconto.

Até lá, os consumidores podem continuar a aderir à campanha no website que a associação criou (www.poupenocabaz.pt) e que contava já com mais de 561.000 inscrições ao final da tarde desta segunda