Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

PSP abre processo disciplinar ao polícia das agressões em Guimarães

  • 333

JOSÉ COELHO / Lusa

Em comunicado, a Polícia de Segurança Pública revela que foram detidas seis pessoas por desobediência e injúrias em Guimarães. Em Lisboa, 16 polícias tiveram ferimentos durante os festejos do título encarnado. 

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Editor de Sociedade

"No final do jogo, nas imediações do estádio, ocorreu uma intervenção policial que resultou na detenção de um cidadão. Esta ocorrência foi filmada em direto por uma estação de televisão e amplamente divulgada." Depois de assistirem às imagens, os responsáveis da direção nacional da PSP decidiram instaurar "procedimento disciplinar contra o elemento policial que consumou a detenção" do adepto do Benfica, José Magalhães. Apesar do processo disciplinar o subcomissário Filipe Silva continua de serviço e não foi alvo que qualquer suspensão preventiva.

As imagens foram divulgadas domingo pela CMTV e mostram o subcomissário da esquadra de investigação criminal da PSP de Guimarães a agredir este empresário à frente dos seus dois filhos menores de idade e do avô das crianças.

Em Guimarães foram detidas seis pessoas pelas autoridades por desobediência, injúrias, ameaça com réplica de arma de fogo e posse de artigos pirotécnicos. Dois agentes da PSP ficaram feridos durante os confrontos com os adeptos. 

O comunicado da PSP, divulgado ao início da tarde, revela ainda que ficaram feridos 16 polícias em Lisboa, vítimas dos distúrbios causados por adeptos encarnados durante os festejos do título no Marquês de Pombal, durante esta madrugada. 

Na capital, as autoridades realizaram 13 detenções por pessoas que tinham material pirotécnico e por terem agredido alguns polícias em serviço. 

Durante a noite da festa encarnada, estragada pelos atos de violência de alguns adeptos, a PSP recebeu 13 queixas por roubos ocorridos na via pública. 

No total da operação policial em Lisboa, foram detidos 26 cidadãos, por motivos diversos.

"A PSP lamenta que os eventos festivos tenham degenerado em situações de violência que exigiram a intervenção policial para repor a ordem pública e garantir a segurança de pessoas e bens", conclui a PSP neste documento.