Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Deputado do PSD exige explicações sobre agressão de Guimarães

  • 333

Requerimento à ministra diz que atuação do subcomissário parece "desproporcionada" e denigre a imagem da PSP. Deputado quer saber se o agente continuará em funções enquanto se espera o inquérito. As consequências, diz Sérgio Azevedo, "devem servir de exemplo a todos".

Filipe Santos Costa

Filipe Santos Costa

Jornalista da secção Política

Créditos: CMTV

O deputado do PSD Sérgio Azevedo enviou esta segunda-feira de manhã um requerimento à ministra da Administração Interna questionando a atuação do subcomissário da PSP de Guimarães que, perante duas crianças, agrediu o pai e o avô destas no final do jogo Guimarães-Benfica.

"Os acontecimentos, amplamente divulgados pela comunicação social (...), dão conta de uma atuação desproporcionada, tendo em conta as imagens televisionadas, contra dois cidadãos adultos e uma criança", escreve o deputado da maioria, num requerimento a que o Expresso teve acesso. 

Mais: "Se temos, como cidadãos, a maior das confianças na atuação da PSP e nos seus operacionais, temos igualmente obrigação de requerer esclarecimentos sobre factos que denigrem a sua imagem e violam o pacto de confiança que a PSP estabeleceu, desde sempre, com os cidadãos", sublinha o deputado social-democrata.

Daí que coloque as quatro perguntas que espera ver respondidas por Anabela Rodrigues:

1. Que motivos estão na origem da atuação daquele agente da PSP?

2. Essa reação foi, ao contrário da perceção geral, proporcional e adequada tendo em consideração o cumprimento e a preserva dos princípios fundamentais de direitos, liberdades e garantias dos cidadãos?

3. Vai ser aberto um inquérito ao sucedido?

4. Continuará em funções o agente protagonista da ação até à conclusão do inquérito?

Para o deputado do PSD, "os acontecimentos públicos ocorridos na cidade de Guimarães não podem cair no esquecimento, merecem um esclarecimento público cabal e as suas consequências devem servir de exemplo a todos". 

Elogio da atuação em Lisboa
No mesmo requerimento, Sérgio Azevedo faz a distinção entre o que se passou em Guimarães com o subcomissário Filipe Silva e a atuação das forças policiais em Lisboa, nos incidentes que ensombraram os festejos benfiquistas no Marquês de Pombal.

"A PSP, nos festejos de Lisboa, cumpriu e bem uma das suas atribuições fundamentais", lê-se no requerimento, que classifica a intervenção na capital como "célere e organizada".

"A PSP, nos festejos de Lisboa, cumpriu e bem uma das suas atribuições fundamentais. A de garantir a ordem e a tranquilidade públicas e a segurança e a proteção das pessoas e dos bens", considera o deputado. Mas Guimarães foi outra história.