Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Cães de Johnny Depp sujeitos a ser abatidos

  • 333

HANNAH MCKAY/EPA

Entraram na Austrália à revelia das leis sobre quarentena, e o ministro da Agricultura não perdoa.

Luis M. Faria

Como muitos donos de cães, o ator Johnny Depp há-de ser fanático por eles. Tão fanático que, quando foi viver para a Austrália, os levou consigo num jato privado. Acontece que a Austrália tem leis estritas em matéria de quarentena. Quando um animal chega ao país, tem de ficar recluso pelo menos dez dias – ou mais, se houver motivo para suspeitar que possa ter doenças. Com os dois cães de Depp, a regra não foi cumprida.

Poo e Pistol, dois Yorkshire Terrier que têm ar de caber em qualquer bolso, foram sinalizados quando Depp e a mulher os levaram a um tratador de cães. Agora o ministro da Agricultura diz que as leis se aplicam a toda a gente. O casal Depp enfrenta duas alternativas: ou leva os animais para fora do país, ou eles são abatidos. Neste momento, já só lhe restam dois dias para decidir.

Nos media sociais começou uma campanha a pedir à ministra que tenha compaixão dos dois cães. Entretanto, um porta-voz de Depp explicou que os animais se encontram em “quarentena doméstica”.