Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

PJ detém empresários têxteis. Estado lesado em dezenas de milhões de euros

  • 333

Polícia Judiciária deteve esta tarde nove pessoas ligadas ao setor têxtil suspeitas de fraude fiscal e branqueamento de capitais.

Isabel Paulo

A Polícia Judiciária do Porto desmantelou, hoje, uma associação criminosa com negócios no sector têxtil indiciada pela prática continuada de crimes de  fraude fiscal e branqueamento de capitais. Ao todo foram já detidas nove pessoas com idades compreendidas entre os 38 e os 63 anos, após três dezenas de buscas, alegadamente, na área do Grande Porto, Lisboa, Coimbra e Braga.

No âmbito da operação "Fazenda Branca", investigação que já se prolonga há vários meses, dirigida pelo Ministério Público através do DIAP do Porto em articulação com a  Autoridade Tributária e Aduaneira, foram apreendidos milhares de euros em dinheiro, documentação relevante para o inquérito em curso, obras de arte, bens móveis e vários veículos automóveis.

Em comunicado, a PJ refere que as investigações permitiram indiciar a existência de um grupo organizado no sector da compra e venda de testeis que, de forma concertada e permanente, efetuava transações comerciais sem proceder "à respetiva declaração fiscal ou fazendo-o com falsidade, lesou a Fazenda Nacional em dezenas de milhares de euros" em sede de IRC e IVA.

Segundo fonte da PJ, no grupo de nove detidos estarão ainda indiciados três advogados.