Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Greve na TAP. "A seu tempo" pilotos anunciarão "novas medidas"

  • 333

Os três primeiros dias de paralisação custaram à TAP 10 milhões de euros, de acordo com as contas do Governo

PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP/GETTY IMAGES

A possibilidade de os pilotos convocarem uma nova greve a curto prazo é notícia esta terça-feira, ainda que o SPAC se limite a declarar que "novas medidas serão anunciadas a seu tempo",

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil, (SPAC) sublinha que "novas medidas serão anunciadas a seu tempo", escusando-se a acrescentar qualquer outra declaração sobre a eventualidade de os pilotos da TAP cumprirem uma nova greve.

A possibilidade é avançada na edição desta terça-feira do "Diário Económico", referindo o jornal que o fundo de greve destes profissionais tem capacidade para suportar a perda salarial de "mais de 15 dias" de paralisação.

O matutino adianta ainda que a nova greve foi admitida durante a sessão de esclarecimento realizada na tarde de segunda-feira na sede do SPAC, e aponta o "final de maio" ou "os feriados de junho" como datas possíveis.

Contactado o SPAC, o assessor Luís Rosendo frisou ao Expresso que a posição do sindicato vem citada no artigo do jornal, pelo que só o próprio jornal poderá explicar o título escolhido para o artigo: "Pilotos da TAP admitem nova greve no prazo de um mês".

Quanto às consequências da greve atualmente em curso, os três primeiros dias de paralisação custaram à TAP 10 milhões de euros, de acordo com as contas do Governo. O secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, precisou na segunda-feira que o impacto financeiro, incluindo custos indiretos, ascende mais cincretamente a 10,020 milhões de euros, tendo voltado a apelar à direção do sindicato dos  pilotos para que a greve - no total de dez dias - seja desconvocada.

"Os pilotos, na sua maioria, já deram a resposta que o país esperava, falta que a direção sindical desconvoque a greve com a brevidade possível", disse Sérgio Monteiro.