Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Investigação a Sócrates chega a dez países

  • 333

Sócrates foi detido em novembro e está na cadeia de Évora

FOTO Alberto Frias

Os procuradores encontraram o rasto de 17 milhões de euros que terão beneficiado José Sócrates. Defesa diz que há factos novos que provam o contrário.

Hugo Franco e Rui Gustavo

O Ministério Público acredita ter reunido mais peças para construir o processo de corrupção que tem como principal alvo José Sócrates. O Expresso sabe que, nos mandados de busca que levaram à detenção de José Barroca - administrador do Grupo Lena que está em prisão domiciliária desde a semana passada -, o procurador Rosário Teixeira, responsável pela investigação, alega que o ex-primeiro-ministro terá recebido ou beneficiado de um total de 17 milhões de euros com origem ilegal e com o intuito de o corromper.

Clique AQUI para ler mais na edição impressa do Expresso