Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

As primeiras horas da greve na TAP

Há pilotos que se apresentaram ao serviço depois do início de dez dias de greve na TAP, afirma uma porta-voz da empresa

Miguel A. Lopes/Lusa

Segundo a porta-voz da transportadora aérea, Carina Correia, "há pilotos a apresentarem-se ao serviço".

A TAP cancelou 21 voos até às 08:00 da manhã, na sequência da greve dos pilotos, sendo que destes 21, seis tinham sido cancelados na véspera.    

Segundo Carina Correia, porta-voz da Transportadora Aérea Portuguesa, foram realizados 52 voos, número que abrange os serviços mínimos e os regressos a Portugal - também incluídos nos serviços mínimos, sem especificar o número de ligações cumpridas fora deste contexto.     

"Faremos essa contagem mais à frente. Felizmente para os passageiros há pilotos a apresentar-se ao serviço", disse à Lusa a porta-voz da companhia, que fará um novo balanço da greve pelas 13:00.     

Os pilotos da TAP iniciaram à meia-noite uma greve de dez dias, por considerarem que o Governo não está a cumprir o acordo assinado em dezembro de 2014, nem um outro, estabelecido em 1999, que lhes dava direito a uma participação no capital da empresa no âmbito da privatização.     

Segundo a porta-voz da TAP, os passageiros dos 21 voos cancelados - os passageiros de seis deles tinham sido contactados antecipadamente - estão a ser acompanhados pelos serviços da TAP que tentam encontrar um solução, que pode passar por mudar de voo, a data ou receber um 'voucher' com o valor pago, com duração de um ano.      

Os passageiros cujos voos não foram cancelados antecipadamente fazem o seu 'check in' normalmente e seguem para as portas de embarque e só nessa altura têm a confirmação se o voo se vai realizar ou não.