23 de abril de 2014 às 12:07
Página Inicial  ⁄  Atualidade / Arquivo   ⁄  Shevchenko pendura chuteiras e dedica-se à política

Shevchenko pendura chuteiras e dedica-se à política

O internacional ucraniano aderiu ao partido social-democrata "Em frente, Ucrânia!".
Lusa
Andriy Shevchenko abandona o futebol aos 35 anos Nigel Roddis/Reuters Andriy Shevchenko abandona o futebol aos 35 anos

Andriy Shevchenko, conhecido futebolista internacional ucraniano, decidiu abandonar o desporto-rei e dedicar-se à política, aderindo ao partido "Em frente, Ucrânia!", informa hoje o sítio eletrónico oficial desta força política.

Na sexta-feira passada, depois do jogo da sua equipa, Dínamo de Kiev, contra o Goverla, o futebolista, 35 anos, anunciou que tinha decidido abandonar o desporto profissional.

No sábado, explicou a razão que o levou a aderir ao "Em frente, Ucrânia!" (social-democrata).

Comentários 1 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Enquanto em Portugal houver doses massiças de
futebol o ultra liberalismo vai saindo victorioso. Entretanto o BPN lançou um sistema especial de criação de sociedades offshore à medida dos interesses dos jogadores de futebol.

Com esta estratégia, o banco, então liderado por José de Oliveira e Costa, não só atraía os capitais dos futebolistas, como também lhes colocava as suas fortunas no BPN Cayman, paraíso fiscal nas Caraíbas. Por esta via, as estrelas do futebol podiam rentabilizar o seu dinheiro sem pagarem impostos.

A revelação desta estratégia do BPN consta de um apenso do processo 43/09, que deu origem a uma segunda acusação do Ministério Público a Oliveira e Costa. O processo, que o CM consultou, indica que os documentos sobre a criação das offshores para os jogadores de futebol foram apreendidos numa busca realizada num armazém de arrumos, localizado em Rebordões, uma freguesia de Santo Tirso, na zona do Porto.

Entre inúmeras pastas com milhares de papéis, a equipa de investigadores, liderada pelo procurador Rosário Teixeira, encontrou vários "documentos de Francisco Sanches [ex-administrador do BPN] para o sr. presidente [Oliveira e Costa] referentes aos assuntos: offshores para jogadores diversos e subscrição do aumento de capital [da Sociedade Lusa de Negócios - SLN] por parte de jogadores a actuar no estrangeiro, datados, respectivamente, de 25/01/01 e 28/03/01".

No processo não há referência a nomes de futebolistas a quem o BPN terá criado paraísos ficais. Porque Será?

PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub