Anterior
Expresso publica grande inquérito sobre sexo dos portugueses (video)
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossies Atualidade  >  O sexo dos portugueses  >   Sexo: os portugueses falam muito, mas fazem pouco

Sexo: os portugueses falam muito, mas fazem pouco

O Expresso publica na Revista de sábado, 15, os primeiros resultados do maior inquérito na imprensa nacional ao sexo dos portugueses. Para começar: não praticam muito nem são muito criativos. Mas estão satisfeitos.
|

Clique para aceder ao índice do dossiê O Sexo dos Portugueses
Sabia que os algarvios são quem tem mais desejo sexual e quem melhor avalia o seu desempenho e o dos seus parceiros? Que os sportinguistas são os que revelam menos vontade de ter sexo, por contraste com os portistas? Que quem fuma, e também quem bebe, tem uma vida sexual mais ativa do que quem prefere manter-se longe dos vícios? E imaginava que 35% dos portugueses que se consideram politicamente de direita não tiveram sexo no último ano? Se cora só de imaginar dois corpos entrelaçados, prepare-se: vamos falar de sexo. Hoje, na Revista, analisamos os primeiros resultados do extenso inquérito realizado pelo Expresso sobre a vida sexual dos portugueses. Como são afinal na cama (e fora dela)? As respostas surpreendem em muitos casos, preocupam noutros, denunciam, por vezes, curiosidades regionais ou até clubísticas, mas confirmam uma realidade: apesar da revolução sexual ocorrida nas últimas décadas, que aproximou os comportamentos dos homens e das mulheres, subsistem ainda importantes diferenças de género na hora dos portugueses se entregarem ao prazer.


Um inquérito inédito

Para a elaboração das 100 perguntas do inquérito foi pedida a colaboração de quatro especialistas: o psiquiatra Júlio Machado Vaz, a psicóloga Ana Carvalheira, presidente da Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica, e os sociólogos Pedro Moura Ferreira e Sofia Aboim, do Instituto de Ciências Socais (ICS) da Universidade de Lisboa - estes dois últimos participaram em 2007 num grande inquérito sobre o comportamento sexual dos portugueses. Cada um dos quatro consultores reviu o esboço inicial do questionário, preparado pela equipa da Revista e pela empresa de estudos de mercado GfK, sugeriu retificações, propôs a inclusão de novas perguntas e colaborou na interpretação dos resultados.

O inquérito foi estruturado em quatro grandes áreas. A primeira, que dissecamos nesta edição, mais centrada na prática sexual, em termos de frequência, iniciação, número de parceiros, satisfação, desempenho e orientação sexual, etc. A segunda (dia 22) relaciona a sexualidade com a saúde e o bem-estar do indivíduo, e propõe uma incursão no mundo das fantasias eróticas. A terceira parte aborda o fenómeno da infidelidade (dia 29) e a quarta as intrincadas relações entre o sexo e a internet (dia 5 de outubro).

O inquérito foi realizado pela GfK a uma amostra representativa da população portuguesa. Foram inquiridos 1220 indivíduos com 18 anos ou mais, residentes em Portugal continental. Além das 100 questões sobre a vida sexual, foram colocadas outras que permitiram traçar o perfil dos inquiridos segundo diversos indicadores demográficos (sexo, idade, região, estatuto social); elementos de caracterização como a orientação sexual; e outros elementos como o consumo de bebidas alcoólicas, hábitos tabágicos ou orientação política. A informação foi recolhida através de um questionário de autopreenchimento, depositado numa urna fechada. Os trabalhos de campo decorreram entre os dias 10 e 21 de agosto, com recolha entre as 18 e as 21h durante a semana, e durante todo o dia nos fins de semana. A taxa de participação foi de 56,2%.



Leia mais, hoje, na Revista


Opinião


Multimédia

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 71 Comentar
ordenar por:
mais votados
Já não há missionários!
Agora é tudo com o GPS!
A Metafísica do Sexo
Nesta área, de uma maneira aparentemente paradoxal, a Natureza Humana ostenta uma das suas muitas imperfeições ou "defeitos de fabrico", se quisermos.

E isto porquê? Porque aquilo que devia ser um acto derivado da liberdade, a natureza arranjou um constrangimento chamado "desejo sexual"!

E assim em vez do acto ser livre, deriva do constante emurrão dado pelo desejo, que não mostra qualquer respeito pela liberdade individual.

Eu como ou não como laranjas quando me apetece. Se um supermercado me "assediasse" todos os dias a comprar laranjas, eu certamente deixaria de frequentá-lo.

Claro que alguém me dirá que esse desejo não é compulsivo a não ser nas variantes patológicas. Certo, mas ele está lá sempre a sugerir-nos que façamos o que ele quer sem nos perguntar o que nós prefeririamos.

Tenho que concordar que numa natureza mortal ele faz todo o sentido, por isso é que não faz nenhum sentido em Cristo, pois a sua natureza é imortal.

Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Mentira
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Disse entropia?
Re: Disse entropia?
Re: Disse entropia?
Re: Disse entropia?
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
De acordo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Tá tudo louco?
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Re: A Metafísica do Sexo
Sexo: os portugueses falam, falam, como políticos
« Sexo: os portugueses falam muito, mas fazem pouco »

Os portugueses estão a imitar os políticos...

Se assim continuar, nem o S. Viagra vai ajudar...

isto é informação?
À falta de melhor e do lambe-botas dos jornaslistas portugueses ao governo atiram-nos com este simulacro de estudo.
Imagine-se os sportinguistas F****** pouco e os portistas muito.
Ao que chegámos
Re: isto é informação?
Lindo...
"...Imaginava que 35% dos portugueses que se consideram politicamente de direita não tiveram sexo no último?"

Está explicado!
Re: Lindo...
A mulher do Nelson Marques é ao contrário
Faz muito e fala pouco
Nada de novo.
Falar muito e fazer pouco, está em consonância com a personalidade do português em todas as actividades.
culpa de que???
verdade se diga que as portuguesas deixam muito a desejar!!!
a maioria não liga patavina ao sexo...e quando o faz é como se fosse uma obrigação!
muitas não se "produzem" parecem "tractores" não se arranjam, não mostrar o seu lado feminino, passam despercebidas na rua.."há excepções claro" mas infelizmente a mulher portuguesa não é como a italiana, a francesa, a inglesa ou a brasileira..
é o que temos......
Re: culpa de que???
Re: culpa de que???
Re: culpa de que???
Re: culpa de que???
Re: culpa de que???
Re: culpa de que???
Re: culpa de que???
Re: culpa de que???
Falam muito e fazem pouco
Agora está explicado porque a população portuguesa está decrescendo assustadoramente.
Muita parra pouca uva
Não sou de intrigas mas parece-me q este estudo parece concluir q os homens portuguese em matéria de sexo são sobretudo bons a dar à lingua.
Adorei!
Muito bom este artigo... e ler a "discussão" sexual dos comentadores denota-se bem as estatísticas feitas.
Até sexualmente somos um povo apático!
Re: Adorei!
Re: Sexo: os portugueses falam muito, mas fazem po
Até os graficos "das posições sexuais" são do século passado, quanto mais a mentalidade do Português na cama!

E muitas das posições representadas, há muito que estão fora de moda!
Até a avóxinha tem mais creatividade que os autores desta bosta para entretenimento de ignorantes...
Duas observações:
Depois de ler o artigo, apenas tenho dois comentários:

O primeiro é o grande orgulho que tenho em ser ALGARVIO !

O segundo é que (o resto dos) portugueses até no sexo são como no resto das outras coisas: falam muito mais do que fazem .....
"Sexo? Nunca! Somos Britânicos!" Lembram-se?
Bem,está visto que que para o inquérito no Algarve,só entrevistaram o Zé Camarinha!Quanto aos Sportinguistas,também não admira...Mas está realmente um inquérito muito incomplecto...Então,padres,pedófilos,transsexuais,e gente que já percebeu que a população,o melhor que tem a fazer,é deixar acontecer a extinção,até o déficit ser anulado,não foram ouvidos?!...Francamente,havia mesmo "nexexidade"...
"cão que ladra..."
sinceramente não é novidade nenhuma!ao ler-se a maioria dos comentàrios que por aqui aparecem todos os dias...,sempre os maiores! é o retrato do paìs.
Comentários 71 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub