18 de abril de 2014 às 22:01
Página Inicial  ⁄  Multimédia  ⁄  Infografia  ⁄  Serviços públicos custam 385 milhões este ano

Serviços públicos custam 385 milhões este ano

Quatro empresas - RTP, Metro de Lisboa, Refer e CP - arrecadam quase 60% dos 385 milhões de euros de indemnizações compensatórias pagas pelo Governo em 2012 aos prestadores de serviços públicos.
Carlos Abreu e Carlos Paes (www.expresso.pt)







Comentários 61 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Estas indemnizações embora elevadas não chegam
nem de perto nem de longe às rendas garantidas às PPPs em diversas áreas de actividade.
Só as rendas das PPPs rodoviárias em que estão incluídas as célebres ex SCUTs vão pesar nos próximos 3 anos mais de 2,5 mil milhões de euros !!!
Uma anormalidade absurda !
Se juntarmos a isto as rendas excessivas a pagar à EDP para subsidiar as energias renováveis (eólica,solar,hídrica) - pagamos todos esse "bolo" na factura mensal de electricidade - então a factura nos próximos 5 anos atinge valores estratosféricos !!!
A ligeira correcção anunciada há pouco tempo no caso das rendas excessivas pagas à EDP, foi uma mera medida de cosmética como toda a gente que pensa e é informada sabe perfeitamente. Esses cortes foram nada mais nada menos que peanuts !!!
Cortes a sério estavam a ser equacionados pelo anterior secretário de estado da tutela que foi convidado a demitir-se por influência do sr. António Mexia e sua entourage lobística.
Estas indeminizações compensatórias das EPs que apesar de tudo têm um serviço social - podemos discutir isso sim a qualidade do serviço e a competência de gestão - são comparadas com as rendas garantidas às PPPs por muitos e bons anos, uma gota de água num copo meio cheio...
Tudo isto resultado da extrema promiscuidade entre politica e negócios. Deputados, ex-ministros que tutelaram áreas onde se inserem essas empresa e que depois migram em "transumância" para as empresas que outrota tutelaram.
Re: Estas indemnizações embora elevadas não chegam Ver comentário
Se são só 385 milhões por ano
Se são só 385 milhões por ano, isso é MENOS do que a renda de alguns Ministérios!!!

Só os advogados da supressão do Estado, ou os descerebrados influenciados pela propaganda neo-liberal, é que se podem espantar com esse número (aliás, já vi que muita gente confunde milhões com milhares de milhões...).

É normal que haja despesa para assegurar serviços essenciais que Não DEVEM ser privatizados (vejam o que aconteceu na Inglaterra com a privatização da British Rail). JÁ NÃO É NORMAL, pelo contrário, que o ESTADO SUBSIDIE empresas privadas!!!

NESSE CASO, DEVE NACIONALIZÁ-LAS, e isto não é de esquerda nem de direita, é senso comum (aliás,para os que ficaram parados em 75 no "raciocínio" de que nacionalização é coisa de comunistas, recordo que quem fez historicamente mais nacionalizações foram Churchill e Hitler, nenhum deles comunista).

A CRISE actual é fruto da promiscuidade entre INTERESSE PÚBLICO E INTERESSES PRIVADOS!!!

Não é "reduzindo o Estado" que se sai da crise. É, sim, reorientando as políticas estatais e DOS PRIVADOS, do "lucro", para o BEM COMUM!!!
Re: Se são só 385 milhões por ano Ver comentário
Re: Se são só 385 milhões por ano Ver comentário
Re: Se são só 385 milhões por ano Ver comentário
Re: Se são só 385 milhões por ano Ver comentário
só 385 milhões por ano ???ISSO são amendoins Ver comentário
Re: Se são só 385 milhões por ano Ver comentário
São as empresas dos "comunistas"
E ainda se queixam,com greves e mais greves,prejudicando centenas e centenas de milhares de utentes.
Mas um dia o feitiço virar-se-á contra o feiticeiro!
http://youtu.be/bHV8E3MW250 Ver comentário
Re: http://youtu.be/bHV8E3MW250 Ver comentário
Re: São as empresas dos Ver comentário
Re: São as empresas dos Ver comentário
Re: São as empresas dos Ver comentário
Re: São as empresas dos Ver comentário
Re: São as empresas dos Ver comentário
Re: São as empresas dos Ver comentário
Re: São as empresas dos Ver comentário
Re: São as empresas dos Ver comentário
Quem não percebe isto.... Ver comentário
Re: São as empresas dos Ver comentário
Só o que foi enterrado no BPN dava para suprir
em muito anos os gastos nos serviços públicos. Para já não falar nos submarinos e na corrupção a eles ligada.....
acabar com as greves dos comunistas! Ver comentário
Re: acabar com as greves dos comunistas! Ver comentário
Re: acabar com as greves dos comunistas! Ver comentário
Re: Só o que foi enterrado no BPN dava para suprir Ver comentário
Re: Só o que foi enterrado no BPN dava para suprir Ver comentário
Re: Só o que foi enterrado no BPN dava para suprir Ver comentário
Serviços públicos custam 385 milhões, mas não é
dito quanto custam os serviços públicos nos restantes países na Europa........
Nem mais um corno para estes chulos!
Querem a fórmula utilizador pagador para tudo e para isto não querem? Eu por razões de força maior não utilizo transportes públicos, porque carga de água tenho de estar a pagar para eles! Já pago bastante no automóvel e nos combustiveis, e os utilizadores dos transportes públicos não pagam para o automóvel! Vamos para preços reais, quam mais gasta mais paga!
Re: Nem mais um corno para estes chulos! Ver comentário
Re: Nem mais um corno para estes chulos! Ver comentário
Re: Nem mais um corno para estes chulos! Ver comentário
Re: Nem mais um corno para estes chulos! Ver comentário
Re: Nem mais um corno para estes chulos! Ver comentário
E qual é o problema?
Faça-se justiça
A RTP é o caso mais grave, não se compreende como dá prejuízo. Sendo assim e visto que não há saída já devia ter sido privatizada ou extinta. A maioria dos seus funcionários ganha e gasta mais do deveria. Não se admite pagar vencimentos de 20.000 euros, quando o ordenado mínimo é 485.00. Que vantagens tem para os cidadãos a RTP? Serve só os lóbis e as suas mordomias.
Re: Faça-se justiça Ver comentário
Quem não tem dinheiro não tem vícios!
RTP, Metro de Lisboa, Refer e CP deveriam fechar ou ser privatizadas e viver exclusivamente dos seus meios.
Os passes sociais deveriam ser racionalizados e reduzidos às situações verdadeiramente sociais!

O Relvas em alguma coisa tem que acertar
e nisto acertou.
Temos empresas públicas que tem que ser privatizadas, o público paga o mesmo ou menos e o estado deixa de ter uma chuchadeira para colocar os incompetentes ocasionais.
Curioso
Com excepção, salvo melhor opinião, á RTP, são estas mesmas empresas as rainhas das greves.
É a politica do Arménio e seus acólitos em plena laboração.
Mas cá está o povo para pagar isto tudo. Povo esse que em muitos casos, nem pode fazer greve porque nem trabalho tem, e certamente gostaria de poder trabalhar.
Mas como não há condições para criar postos de trabalho, o nosso dinheiro vai sendo investido a fundo perdido, para alimentar prejuizos daquelas empresas, prejuizos esses que muito se devem ás greves selvagens em que estamos constantemente.
Re: Curioso Ver comentário
Re: Curioso Ver comentário
Re: Curioso Ver comentário
Re: Curioso Ver comentário
"Tá-se bem!"
Ou seja, a "desintoxicação" do BPN corresponde a mais de 10 anos destes serviços...mas a malta refila é com as greves da CP!! È isso!
"HÁ QUE "GREVAR""
Mais umas quantas greves em formação para ajudar à festa que o governo é de banana.
kácus
E AS QUE DÃO LUCRO E QUEREM DESTRUIR
O GOVERNO TIRA AOS PORTUGUESES E A PORTUGAL MILHÕES DE EUROS PARA OFERECER A EMPRESAS QUE NÃO SÃO PORTUGUESAS!
Em 2012, a NAV Portugal - fruto das medidas restritivas em vigor perdeu cerca de 29 MILHÕES em receitas, logo, cerca de 25 MILHÕES em exportações...

Num país que precisa aumentar exportações...
Ou seja, os cortes dos subsídios, remunerações e reduções a que foram obrigados, não beneficiaram Portugal, nem o Estado,nem os contribuintes... Foram maioritariamente direitinhos para o estrangeiro... Brilhante.
As reduções remuneratórias levam a uma redução anual de cerca de 8 MILHÕES em receitas directas do Estado – contribuições e impostos –.
Dizem-nos, que é preciso aumentar os impostos, porque a receita fiscal não é suficiente.

Tinham 8 MILHÕES para embolsar, mas não querem... Sem comentários.

É para aumentar a competitividade da NAV Portugal no contexto europeu?
Custos:
Acontece que a NAV fornece os seus serviços, com uma valor global inferior à média europeia...
Alguns exemplos:
26% inferior ao custo em Itália.
48% inferior ao custo em França.
50% inferior ao de Espanha....

Precisamos de ser mais produtivos diz constantemente o governo.....
Produtividade:
A produtividade na NAV Portugal é 20% superior à média europeia (0.93 vs 0,77).
Ao nível the Áustria, da Dinamarca ou Alemanha.
Exemplos:
24% superior à das congéneres espanhola, norueguesa e italiana.
27% superior à DSNA (França).
35% superior à congénere belga. ...
Os ultra liberais ate estão a ir orgulhosamente Ver comentário
Os ultra liberais e o resistente a delirar! Ver comentário
AULA PARA O 1º CICLO...
Uma empresa trabalha para o estrangeiro.
  Os seus serviços custam 1000€.
  0s 1000€ vêm do estrangeiro.
São 650€ para os trabalhadores e 350€ para o Estado.
  Se o Governo reduz os 1000€ para 600€, (pelos cortes, por exemplo.)
Do estrangeiro só vêm 600€.
  Passam a ser 390€ para os trabalhadores e 210€ para o Estado.
QUEM GANHA ? O ESTRANGEIRO,
  QUEM PERDE ? OS TRABALHADORES E PORTUGAL.
  QUEM CRIOU ESTA SITUAÇÃO?
  O GOVERNO!
 
É ou não é ?
 
Isto é o que se está a passar na NAV-Portugal.
Comentários 61 Comentar
Pub