Anterior
Sai uma licenciatura com duas pedras de gelo
Seguinte
Dicas para despedir o ministro Miguel Relvas
Página Inicial   >  Blogues  >  100 reféns  >   Senhor primeiro-ministro: temos cara de palhaços?

Senhor primeiro-ministro: temos cara de palhaços?

|

Sem ofensa para os palhaços profissionais, que muito respeito, mas foi o que me ocorreu após ter ouvido o primeiro-ministro no debate do Estado da Nação. Até um "eu não vejo nenhuma razão para que os portugueses se sintam assustados" lhe saiu. Perdão? Falo por mim, mas quando o ouço falar desta forma ponho o nariz vermelho e pego logo na corneta. E se estava assustado, pior fiquei depois da demonstração de optimismo delirante a que assisti.

Em que mundo, ou melhor, em que país vive o senhor? Acha sinceramente que existe algum português vivo que ainda acredite nesse fadinho corrido do contentamento de quem está no poder desligado do país real? Os portugueses têm todos uma licenciatura em "igualzinho-ao-anterior-e-igual-ao-próximo" e doutoramento feito com muito bom, louvor e distinção na defesa da tese PSD + PP = PS = estamos lixados outra vez. Tudo feito presencialmente. Apesar de ter a certeza que algumas Universidades dariam com relativa facilidade equivalência a tudo isto só pela experiência demonstrada como cobaias bem comportadas às mãos de V. Exa´s.

Um milhão de desempregados depois, o país na miséria e os portugueses em dificuldades extremas. Dezenas de milhares de pessoas a entregarem as suas casas aos bancos. Bancos que os portugueses pagam quando estão prestes a ir ao charco ou com "falta de ar". Nacionalizações disparatadas e financiamentos escandalosos. Milhares de jovens sem futuro e obrigados a fugir do país. Corrupção a rodos. Os banqueiros a brincar aos governos. A Troika a ganhar dinheiro. Milhares de professores contratados com guia de marcha para o desemprego. Temos uma ministra da justiça, ouvi dizer. O cerco ao SNS, aos médicos e restantes profissionais de saúde - entregando de bandeja o que é de todos ao sector privado. A promiscuidade que alastra em vez de estancar. Impostos grotescos com efeitos devastadores. Agricultores desesperados. As nomeações escandalosas e os boys colocados. O roubo dos subsídios aos funcionários públicos e o aproveitamento de uma decisão do TC para possivelmente estender o corte aos privados, "cuspindo" na Constituição que nos deveria proteger. Posto isto, vê V. Exa algum motivo para preocupação, algo que deva assustar os portugueses? Não? Nada? Nem o défice a escorregar que nem um maluco?

Onde estão as políticas de emprego? Quando é que V. Exa se digna a olhar para as parcerias público-privadas, esse cancro que mina o Estado e que nos vai levar à desgraça orçamental e provável falência. Quando é que põe ordem nas contas públicas da Madeira, esse sorvedouro insustentável, calando de uma vez por todas aquela personagem insuportável que goza connosco, consigo e com o Presidente desta coisa a que chamam República sempre que abre a boca?

Dr. Passos Coelho: os portugueses têm todas as razões para estar assustados, ou não fosse o senhor o atual primeiro-ministro deste país.

Acompanhe o 100 Reféns no Facebook

Na página oficial do 100 Reféns no Facebook juntam-se pessoas que gostam e que não gostam, que odeiam e que adoram, que veneram e que detestam, mas que não são indiferentes a este blogue do Expresso. Dê um passo e junte-se a nós.

Clique no link para aceder à página do 100 Reféns no Facebook .



Opinião


Multimédia

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

United Colors of Gnocchi

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.


Comentários 35 Comentar
ordenar por:
mais votados
Ir na onda
Assacar a este governo todos os males, é prático, é simples e está na moda. Mas não corresponde à verdade.
Isto é o resultado de muita má gestão, permanente desde o 25A e que se agravou no último consulado.
Fala das parcerias, mas omite os autores. Fala dos professores, mas não refere se são ou não necessários.A escola existe em função dos alunos, não dos profs.Fala do SNS e da intenção de extinção, por ouvir dizer,nada prova isso. Não fala do sistema de contratação à hora, o grande disparate, mas que também já vinha de trás.

Sobre corrupção, compadrio, boys e derivados, não há elementos de que tenha havido alteração quantitativa. Houve alteração qualitativa, a palavra passe passou a ser PSD em fez de PS, só isso.

Quanto ao desemprego, é uma consequência directa da retirada de dinheiro disponível.É o clássico baixa consumo ,baixa produção, baixa emprego.

Quanto à origem e necessidade da retirada desse dinheiro, as causas estão identificadas com a pré-falência que exigiu empréstimo e subsequente cumprimento de duras condições.

Este é o tipo de governo, de jotinhas, de fura-vidas,de oportunistas , que está disponível, em ambos partidos de governo.

Não me agradam, mas reconheço que pegaram no leme com o barco bastante adornado............em pré-naufrágio,direi mesmo...
Re: Ir na onda
Re: Ir na onda
Re: Ir na onda
Re: Ir na onda
Re: Ir na onda
Já que fala nisso!
Respondo à sua pergunta.

Nem todos os Portugueses têm cara de Palhaços!
No entanto, alguns Portugueses tem cara de palhaço.

Você, tem cara de palhaço. E ainda por cima, Pobre!
Parabéns Tiago Mesquita.
Eu ontem vi o debate todo na sic notícias( visto que eu depois de doze anos de trabalho faço parte dos desempregados que como muitos pensam não querem trabalhar, ao menos não me podem acusar de estar a receber subsídios pois como era profissional liberal seja lá o que isso for não tenho direito a subsídio apesar de todos os meses pagar do meu bolso a Segurança social) e senti exactamente o mesmo nojo que o meu caro descreve então quando o portas encarnou o papel de mediador de consensos até me deu vómitos. Sempre gostei de política desde muito novo, apesar de nunca ter pertencido a nenhum partido, mas isto a que estamos a assistir agora não é política que deveria ter na sua génese o servir o povo e não servir-se dele, o que vemos hoje em dia são uns garotos ignorantes e ladrões que estão no poder como testas de ferro de grandes grupos e organizações com o intuito de zelar pelos seus interesses com a promessa futura de um lugar na repartição do saque. Portugal não tem futuro.
Re: Parabéns Tiago Mesquita.
Re: Parabéns Tiago Mesquita.
Discordo.
Re: Discordo.
Re: Discordo.
TM
Temos de palhaços, otarios, masoquistas, marrões etc, etc e basta ver o estado em que se encontra estes país apesar de termos sido governados por vários partidos o resultado é sempre o mesmo.
Carne para canhão.
À CHAPADA … E AO PONTAPÉ
Esta cena eu assisti ontem … Ao Vivo …

Fui tomar uma bica ao café … em Lisboa … e na televisão estava a dar o debate do Estado da Nação …
Um homem começou a defender o Governo, Passos Coelho, Gaspar, Portas …
E um outro que já tinha mandado umas bocas contra o Governo … dizia que estava Desempregado e que a culpa era deles (Governo) … virou-se para o que defendia o Governo e deu-lhe duas grandes chapadas … e o velhote que estava a tomar um galão … fiado … ainda se levantou e deu-lhe um pontapé … porque já era um homem de alguma idade … senão de certeza que lhe dava 2 ou 3 … pontapés … queixava-se que lhe tinam roubado os subsídios …

E o outro foi embora … arrumado … com duas chapadas e um pontapé …
Queixando-se que eles ( os que lhe deram as chapadas e o pontapé) não percebiam nada de Economia …

E é assim que vai passar a ser … as pessoas sentem-se assaltadas e vão começar a reagir …

Quem defende este Governo … e os próprios governantes … à 1ª oportunidade … Zás …

À Chapada … e ao pontapé …
E é bem feito …
Re: À CHAPADA … E AO PONTAPÉ
Passos o palhaço triste sem piada nenhuma
O único palhaço aqui é este 1º ministro , e palhaço triste , diga-se sem piada nenhuma.
Re: Senhor primeiro-ministro: temos cara de palhaç
Quero aqui prestar publicamente a minha homenagem à coragem do Mesquita por se submeter a esse doloroso exercício de autoflagelação chamado 'Estado da Nação'...

Não é fácil...
Re: Senhor primeiro-ministro: temos cara de palhaç
Precisamos desta tempestade. E merecemos esta tempestade.
Podem não haver palhaços, mas Portugal tem sido um circo.

O circo está a ser desmontado, e vamos ver se temos país.
Re: Senhor primeiro-ministro: temos cara de palhaç
Re: Senhor primeiro-ministro: temos cara de palhaç
Re: Senhor primeiro-ministro: temos cara de palhaç
Re: Senhor primeiro-ministro: temos cara de palhaç
Nem mais!
Concordo com tudo o que escreve.
Malabaristas
Dever-se acrescentar que o Sr. PM vê nos Portugueses além de palhaços, são verdadeiros malabaristas, trapezistas sem rede, onde a especialidade é executar saltos mortais encrapados em flic-flac e todos os números radicais e possíveis de imaginar... para não falar nos ilusionistas que envergonhariam o próprio Houdini com o truque de sobreviver sem dinheiro... mas o pior de tudo no meio deste circo é talvez a única coisa que saíu da Cartola... um coelho!
Subir na carreira à custa da crise
Bater no governo, nesta altura difícil, é fácil e está na moda, mas dar alternativas é que ninguém dá. Politicas para o crescimento e emprego custam dinheiro e nós não o temos a não ser que que nos endividemos ainda mais.
Re: Subir na carreira à custa da crise
Re: Subir na carreira à custa da crise
Re: Subir na carreira à custa da crise
A resposta à pergunta é...
Sim!...temos cara de palhaço, somos uns palhaços e desde de 1995 que alinhamos numa palhaçada!...
O "um milhão de de desempregados" é um dos resultados desta palhaçada toda!...
O alegre Tiago só reparou agora onde estamos metidos, mostra agora o seu desencanto com a "indumentária" com se vestiu e, como navega à vista, culpa apenas o presente Primeiro-Ministro. Fastidioso!
Já agora, não faça confusões. Este país não está na miséria, está na bancarrota, mas não na miséria. É uma grande diferença!
São afirmações descuidadas como esta, que tornam o texto enfadonho e repassado.
A crise que afecta todos...
Pior que um governo corrupto é entregar o poder a quem não sabe se quer o ABC…
Pior ainda, é, entregar as finanças portuguesas a um tecnicita que apenas vê como os burros com palas nos olhos e por isso limitado na sua concepção de 360º.
E já nem se fala no Relvinhas…
Abaixo a Saúde, a Educação, o Comércio, a Agricultura, a Pesca, o Turismo e a lista continua…
VS
Viva a Banca, Viva as Parcerias Público Privadas, Viva as Fundações sem FINS LUCRATIVOS

Infelizmente desconfio que quando este Governo descobrir a “vacina da cura”, já 2/3 do país morreu asfixiado com tanta austeridade.
É então que perguntamos mas que CURA MILAGROSA era essa e porquê e para quê?!

É o mesmo que dizer que somos um País de auto-estradas e portagens que aqui personificam a “Vacina da Cura”… pena que se encontrem despidas e esvaziadas do seu propósito, função e finalidade.
Mais do mesmo....
O que me assusta já há alguns anos e me faz desacreditar nos politicos não é estar neste momento o idiota do passos coelho e companhia ... o que me assusta é que olho para o seguro e vejo mais do mesmo ou pior... o que causa pesadelos aos portugueses é a qualidade merdosa destes politicos todos... e agora vão de ferias quase 2 meses... isto é de doidos....
cara de palhaços, por que não?
Sr TMesquita, voçê tem toda a razão!Mas veja uma coisa.Que experiência vida tem este PM?Que obras fez, ou deixou feitas?Que motivos têm os portugueses para se orgulharem do excelente trabalho feito, no mundo do trabalho, do empresarial, do universitário, do desporto, ou do artistico, do comercial, ou de outro qualquer útil à sociedade, deste PM?Tirando provavelmente o desempenho nas "jotas", que mais se espera deste PM?
Re: cara de palhaços, por que não?
Comentários 35 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub