Anterior
Serra da Estrela chegou aos 12 negativos
Seguinte
Escolas e estradas encerradas em Vila Real
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Sem ajudas do Estado, pobreza atingiria 41% da população

Sem ajudas do Estado, pobreza atingiria 41% da população

O alerta é feito por Henrique Pinto, director-executivo da associação CAIS. Sem o Rendimento Social de Inserção, Complemento Solidário para Idosos, subsídios para grávidas e famílias, de alimentação ou invalidez, a pobreza atingiria cerca de 4 milhões de portugueses. alerta.
Lusa |
Em Portugal existem dois milhões de pobres
Em Portugal existem dois milhões de pobres / Lucília Monteiro/Visão

A pobreza em Portugal atinge 18% da população, cerca de dois milhões de pessoas, mas esse número poderia ultrapassar os quatro milhões sem as ajudas do Estado, denuncia o director-executivo da associação CAIS.

Contactado pela Lusa por ocasião da Marcha contra a Pobreza, que se realiza quinta-feira, em Lisboa, Henrique Pinto revela que se não existissem ajudas por parte do Estado o número de pobres em Portugal poderia chegar aos 41%, quase metade da população.

"Se não fossem as chamadas transferências sociais, que são as ajudas do Estado, que vão desde o Rendimento Social de Inserção ao Complemento Solidário para Idosos, desde subsídios para grávidas a subsídios para as famílias, de alimentação ou invalidez, teríamos em Portugal 41% de pobres", alerta.

 

Falta de vontade política


Na opinião do director-executivo da CAIS, esta é a consequência da crise nacional da qual o país nunca saiu, agora agravada pela crise financeira mundial. Henrique Pinto acredita que actualmente ainda há "falta de vontade política" para resolver o problema da pobreza e defende um papel mais activo dentro de cada ministério. 

"Quando se fazem ou preparam orçamentos, cada ministério deve colocar dentro de um orçamento próprio estas bolsas de pobreza, que se podem verificar na economia, na educação, na habitação, na saúde, para além dos investimentos que devem fazer", sugere. 

No entanto, admite, o maior entrave no combate à pobreza e à exclusão social está na indiferença que a maior parte da população tem para com estes problemas e que Henrique Pinto aponta como "um dos grandes factores causadores" de não se conseguir terminar com os ciclos de pobreza "nos quais estão envolvidas famílias há muitas gerações". 

Nesse sentido, a iniciativa de quinta-feira surge como uma "marcha de combate à indiferença" e "mobilizadora da opinião pública". "Pretendemos mobilizar a opinião pública para que se aproxime mais, não seja tão indiferente aos dois milhões de pessoas ou mais que vivem neste limiar da pobreza em Portugal, homens e mulheres que têm um rendimento inferior a 406 euros", explica Henrique Pinto. 

Concentração no Chiado


A concentração está marcada para as 19h30, na Praça Luís de Camões, em Lisboa. As pessoas são convidadas a levar uma vela e a caminharem pelo Chiado, passando pela Rua Garrett, depois pelo Rossio, até chegarem ao arco da Rua Augusta, onde se encontra uma réplica da laje da Praça do Trocadero, em Paris, em honra das vítimas da fome, da ignorância e da violência. 

Nessa altura, várias figuras públicas vão declamar a "Ode do Pão", do escritor chileno Pablo Neruda, que antecipará um minuto de silêncio pelas vítimas da fome e da exclusão social. 

A iniciativa terminará na Praça Martim Moniz, junto da tenda onde decorre a acção "Pão de Todos. Para Todos", também da CAIS, com a assinatura de um mural que representa um compromisso público com a erradicação da pobreza.

Apesar da organização da marcha ser da responsabilidade da CAIS, conta com a participação da Amnistia Internacional, da AMI (Assistência Médica Internacional), da Comissão Nacional Justiça e Paz, da Comissão Social da Junta de Freguesia de Santos-o-Velho, da Fundação Obra do Ardina, da organização Médicos do Mundo, da associação O Companheiro e da Rede Europeia Anti-Pobreza.

 

 

 


Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 105 Comentar
ordenar por:
mais votados
Inviável
Felizmente que vamos ser salvos, mais uma vez, pelo gongo - neste caso não será a canela da India, o açucar da Madeira ou o ouro do Brasil mas o petróleo do Algarve. Senão Portugal era, de facto, um país inviável.
Como é que é possivel continuar a sustentar este Estado e todos os que mamam das suas fartas tetas?
Dizia o Nicolau Santos há semanas:
"Em 2007, só 36% das 379.772 empresas que existem no país pagaram IRC. 64% não pagaram nada....Mais escandaloso ainda é que apenas um em cada quatro hotéis e restaurantes pagou alguma coisa ao fisco. 74% não contribuíram com um cêntimo para os cofres do Estado. E também há 56% das famílias que não pagam IRS devido aos seus baixos rendimentos."
Sem empresas nem individuos a pagar impostos temos que sustentar 41% da população, 800.000 funcionários públicos, reformas de meio milhão de euros/ano para muito boa gente, reformas aos 50 e tal anos para funcionários públicos, toda a corrupção, uma Justiça que nada produz, as corporações, os sindicatos, os autarcas, os empreiteiros, todos os setôres no topo da carreira, a corja da Madeira, etc, etc, etc.
Não somos um país viável, de facto! Impossível.
Tomara que comece a jorrar depressa...
Re: Inviável
Re: Inviável(TODOS OS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS=500 EU
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Re: Inviável
Circulo vicioso (cont.)
Infelizmente o motivo porque se empobrece e perde dinheiro é sempre o mesmo. Desorganização, indolência e falta de iniciativa, que também graça pela função pública.
Este sistema é aplicável aos desempregados e o IEFP tem já mecanismos viáveis nesse sentido. O problema é que ninguém aceita as propostas de trabalho temporário oferecidas. Eu assisti a reuniões dessas e vi com os meus olhos. Caros amigos se estamos em crise e precisamos dos subsídios, temos de fazer algo para os assegurar. As pessoas que os recebem têm de entender isso. Eu acredito que a actividade, dá coragem e motiva as pessoas, levando-as a fazer coisas que não se julgavam capazes de fazer. Mas para tal há que quebrar o ciclo de inactividade.
O Estado tem obrigação de assegurar esses subsídios e as pessoas têm obrigação viabilizar os meios que evitem colocá-los em risco.

Tais medidas permitiriam quebrar não um mas três ciclos:

O da pobreza, o da desmotivação e da dívida pública.
Re: Circulo vicioso (cont.)
Re: Circulo vicioso (cont.)
Re: Circulo vicioso (cont.)
Re: Circulo vicioso (cont.)
Re: Circulo vicioso (cont.)
Re: Circulo vicioso (cont.)
Re: Circulo vicioso (cont.)
Re: Circulo vicioso (cont.)
Ajudas do estado
Por aqui se vê, como a pobreza grassa em Portugal !
Dois milhões de pessoas afectadas e sem as ajudas do Estado, atingiriam os 4 milhões !
Isto, é um indicativo do estado em que se encontra Portugal!
Contra factos não há argumentos !
Deve haver algo que falhe, nisto tudo !
Re: Ajudas do estado
Re: Ajudas do estado
Sem ajudas Estado,pobreza atingiria 41 população
Pessoalmente fico sempre muito chocado quando se fala na pobreza. Fui educado desde pequenino a combatê-la por uma questão de solidariedade e penso também religiosa. Dar esmola aos pobres era conversar com Deus e ajudar a ganhar o Reino dos Céus. A imagem das pessoas a pedir e dos meninos que comigo brincavam e tinham fome é uma imagem que só me sairá da cabeça quando estes dois se fecharem. Lembro a minha avó a chamar esses meninos para lhe dar de comer e os olhos de alegria. Tive a sorte mas ao mesmo tempo o azar dessa experiência. Felizmente todos esses ex-meninos se encontram bem hoje, mas posso afirmar que nunca mais se esqueceram e falam ainda sempre nisso quando nos vemos. Por maior que seja a crise e as dificuldades que estamos a viver não há presentemente razão para tanta pobreza. Também quero aqui deixar o meu testemunho que muito se tem feito embora ainda haja muito por fazer. Só queria fazer um pedido se é que alguém o pode satisfazer e este era o meu desejo, para que nenhum menino não tivesse que comer neste Natal. Preferia que esse desejo se realiza-se em vez de me saír a Taluda.
Re: Sem ajudas Estado,pobreza atingiria 41 popula
Re: Sem ajudas Estado,pobreza atingiria 41 popula
O que é a pobreza?
Assim, de repente, olhamos à nossa volta e ficamos com a ideia de que há pessoas que nasceram para ser pobres e outras que, pelo contrário, já chegaram ao mundo com o rabo voltado para a lua. E não falo dos que nascem no seio de famílias já ricas. Existem os mais diversos factores para a existência dos pobres e tudo começa, de facto, com o local onde se nasce, com as possibilidades dos familiares e com a educação que as pessoas têm desde que nascem. Tudo misturado pode dar para que as pessoas melhorem ou não o seu estatudo e façam da vida algo de mellhor do que aquilo que tiveram os seus progenitores.
Desde logo se o ambiente não é f avorável, se as pessoas são excluídas - ou se auto-excluem pelas mais diversas razões - não têm mais que pensar que se não for um golpe de sorte - e esses são raros! - o destino será mesmo ser pobre. Tempos houve em que obter um diploma garantia sucesso na vida, mas também isso já acabpou, embora com um diploma seja mais fácil trepar pela vida acima. Feito o diagnóstico resta que todos saibamos que pelo menos 90 por cento dos portugueses nascem com as mesmas possibilidades de ser alguém, têm acesso ao ensino, apoios para seguirem estudos e se muitos não o fazem também é por sua má cabeça. Mesmo aceitando que isso otem a ver com o meio ambiente em que crescem, não se justificará tudo assim com essa simplicidade. Por isso, se não é pobre quem quer, a verdade é que hoje é mais fácil sair debaixo do que antigamente. O conformismo é o pior inimigo.
Re: O que é a pobreza?
Re: O que é a pobreza?
Re: O que é a pobreza?
Re: O que é a pobreza?
Pobreza atingirá 40% da população?
São as consequências do neo liberalismo imposto pelo dominio global dos EUA, seguido em Portugal pelos cavaquistas e pela ala direitista do partido socialista. Eu que me procuro informar e ler a comunicação social por todo o mundo, alerto para o facto de haver uma consertação a nivel mundial para que os partidos de direita começarem a falar da luta contra a pobreza e os mais desfavorecidos, numa tentativa desesperada de manterem os interesses ilegitimos que conquistaram. Em Portugal é evidente o caso do CDS/PP...
Re: Pobreza atingirá 40% da população?
Re: Pobreza atingirá 40% da população?
Dividir a renda
Não importa o número pobres que Portugal tem: o que importa é garantir o salário desemprego,deles por tempo indeterminado,.

Os pobres desempregados sabem quem pode pagar e como pagar. Eles, vítimas da má distribuição da renda bolaram a solução do problema
 
Os não atingidos, não pensam no mal que não sentem; só pensam em conforto e por isso, a pobreza vai continuar a crescer. A seguir, sugestão das vítimas para o problema.
 
1º A contribuição para o seguro social que é paga por empregados e empregadores deve ser transferida para todos os consumidores finais ( varejo ) de todos produtos e serviços.

2º O imposto a adicionar ao valor das vendas deve ser uma percentagem que arrecade mais que o necessário para cobrir todas as despesas do social que eram pagas por empregadores e empregados mais o salário desemprego a pagar a todos os pobres desempregados.

3º A transferência da contribuição visa tirar de todos, na proporção do poder aquisitivo, para cobrir a despesa dos pobres desempregados que, como consumidores também passam a contribuir.

Os excluídos sabem que excesso de riqueza retida produziu a miséria e por isso exigem a devolução pela via do imposto adicionado.,

Com salário desemprego não haverá mão de obra disponível para servir o comércio ilegal campeão de sonegação
 
O plano exposto e visto, pelos pobres como a melhor maneira de distribui a renda com base no poder de compra.
A verdadeira realidade...
Esta é a verdadeira realidade deste Portugal que sempre foi governado por ladrões e corruptos.
Está aqui o resultado da falta de capacidade e honestidade dos políticos e governantes que apenas têm um objecivo: o enriquecimento ilícito.
E a justiça não foge a esta situação, faz parte integrante do sistema. Até um cego consegue ver.
Até os empresários sugam o sangue ao trabalhador. Não há volta a dar...
Escândalos todos os dias de políticos e governantes apanhados com a boca na botija e nada acontece. Entretanto um ladrão de galinhas vai de cana sem dó nem piedade...
Até quando... ?
Re: A verdadeira realidade...
Portugal está falido...

-" ... Henrique Pinto acredita que actualmente ainda há "falta de vontade política" para resolver o problema da pobreza e defende um papel mais activo dentro de cada ministério..."

Falta de vontade politica? Penso que não ...Falta é dinheiro...

Portugal está falido... Situação a qual foi atirado pelos partidos que estiveram no Poder desde de 1974...

Portugal já vinha mal das pernas, a crise global só piorou a situação econômica da nação.
Peso do Estado em Portugal!!!
A ser verdade os números apresentados é revelador do peso do sector Estado na sociedade portuguesa!!!!

O futuro a médio e longo prazo não é nada auspicioso!!!!!

Com Portugal com crescimentos económicos abaixo da média europeia com o desemprego a atingir os 2 dígitos e com a dívida pública a atingir valores avassaladores, como é que o Estado e os actuais trabalhadores que pagam impostos e descontam para a Segurança Social conseguirão sustentar o actual estado social??????

O peso do estado na economia é brutal e o número de pessoas dependentes de subsídios são enormes!!!!!!

Qualquer dia as costuras começam a rebentar!!!!!!

Reformas precisam-se para crescer economicamente e reverte a actual situação e podermos visionar um futuro menos cinzento e carregado!!!!!

Aviso à navegação: OLHOS NA GRÉCIA!!!!!! ESTAMOS A CAMINHAR NO MESMO SENTIDO!!!!!
Re: Peso do Estado em Portugal!!!
Re: Peso do Estado em Portugal!!!
Re: Peso do Estado em Portugal!!!
Re: Peso do Estado em Portugal!!!
Re: Peso do Estado em Portugal!!!
Re: Peso do Estado em Portugal!!!
Re: Peso do Estado em Portugal!!!
Re: Peso do Estado em Portugal!!!
Re: Peso do Estado em Portugal!!!
Re: Peso do Estado em Portugal!!!
Re: Peso do Estado em Portugal!!!
Re: Peso do Estado em Portugal!!!
Re: Peso do Estado em Portugal!!!
Re: Peso do Estado em Portugal!!!
Portugal virou Albergue de Mendicidade...
A nossa imigração pesa cerca de 60% das despesas sociais do estado. Portugal virou um Albergue de Mendicidade para imigrantes que nada sabem fazer a não ser viver do rendimento social de inserção, casa de borla, saúde de borla, educação de borla, etc..
Ontem vi um documentário no jornal da SIC relativo a um sem abrigo, português de gema, que vive numa caverna como os animais. Já lá vive há muitos anos e a nossa segurança social só agora é que está a tentar resolver o problema. Mas foi depois de uma equipa de bons samaritanos, revoltados, ter feito pressão para que a situação fosse resolvida.
Se fosse um estrangeiro, nomeadamente de origem africana das ex-colónias, já há muito tempo que lhe tinham resolvido o problema com casa de borla, rendimento social de inserção, saúde de borla, etc..
Contrariamente ao que muitos "chico-espertos" dizem, que a imigração veio criar riqueza e sustentar a segurança social, a imigração está toda pendurada no sistema social com subsídios, casas de borla, etc.. Esta imigração que temos é parasita, não sabe fazer nada, é iletrada e dedica-se à criminalidade.
Perguntem às forças de segurança, que sofrem na carne e nos ossos, quando têm de entrar nos "GUETOS" e são recebidos a tiro e bombas...
Re: Portugal virou Albergue de Mendicidade...
"...relativo a um sem abrigo, português de gema.."
Re: Portugal virou Albergue de Mendicidade...
Re: Portugal virou Albergue de Mendicidade...
Re: Portugal virou Albergue de Mendicidade...
Re: Portugal virou Albergue de Mendicidade...
Re: Portugal virou Albergue de Mendicidade...
Re: Portugal virou Albergue de Mendicidade...
Re: Portugal virou Albergue de Mendicidade...
Re: Portugal virou Albergue de Mendicidade...
Re: Portugal virou Albergue de Mendicidade...
Re: Portugal virou Albergue de Mendicidade...
Re: Portugal virou Albergue de Mendicidade...
Eu acredito;que sem ajuda;a miséria seria 95%%%%%
Eu acredito que sem ajuda;em portugal a miséria seria de 95%%%% de toda a população...viram...??? Então de 10. milhões;praticamente;só meio milhão é que vivem á grande e á francesa;o resto virou um asilo..DESSES MEIO MILHÃO DE BANDIDOS.. é isto que aqui quero deixar para que esses bandidos que sugam o sangue do meu povo português;que ainda tem português aqui no brasil;que não é trouxa..viram..???...ATÉ QUANDO..??? até mais.. cumpts..kantiflas...
Ciclo vicioso
Não oferecem estágios a jovens licenciados?
Então aproveitem os Licenciados em Ciências Sociais e desburocratizem o sistema e reforcem a assistência social no terreno, para se apurarem casos e passar a distinguir de uma vez por todas, quem se encosta de quem precisa.
Acho imensa piada quando se diz que a direita se começou a preocupar com a pobreza para ganhar votos. Ou que queria tirar o RSI.
Será que não entendem que um dos motivos porque a pobreza aumenta é a incapacidade de quebrar os ciclos de pobreza e estes têm directamente a ver com hábitos de inacção?
Desses 18% quem está apto a trabalhar?
Há muito trabalho comunitário para fazer que não se faz porque não se quer pagar a quem o faça e que gera mais despesas. Muito bem, porque encarregam essas pessoas de o fazer, como contrapartida dos subsídios que recebem?
Evidentemente que isso implicaria o conhecimento aprofundado do contexto de cada beneficiário e para tal são necessários profissionais da área social dispostos a sair de trás da secretária.
Através desse trabalho comunitário poder-se-iam até melhorar infra-estruturas necessárias ao bem-estar dessas pessoas. Ou seja, não só se rentabilizariam os subsídios, como se motivariam as pessoas a trabalhar, sabendo que iriam usufruir dos benefícios do seu trabalho, propagando a ideia aos demais do seu círculo social.

(cont).
Re: Ciclo vicioso
Errata
País de pedintes
Nada que me espante.Um país onde a economia não funciona é um país de pedintes.E neste momento,temos cerca de 700 mil funcionários públicos e cerca de 100 mil em empresas do sector empresarial do Estado ou em empresas ligadas ao Estado ou por este controladas,para já não falar nos milhares de empresas que gravitam em torno dos dinheiros públicos.Esta é a situação que o Governo PS mantém e lhe convém. Esta é um desgraça nacional,com o país falido e um primeiro-ministro aldrabão. Estamos à beira de um desastre económico, mas o PM vai dar a estes milhões de pedintes um tgv.Seria melhor um comboiozinho eléctrico.

Re: País de pedintes
Re: País de pedintes
Re: País de pedintes
Re: País de pedintes
Re: País de pedintes
Re: País de pedintes
Re: País de pedintes
Re: País de pedintes
GENTE;A VERDADE;TEM QUE SER DITA.ESTE GAJO=AO MAKI
GENTE;A VERDADE TEM QUE SER DITA....ESTE FADISTA;NÃO PASSA DUM MAKIAVÉLICO DA VIDA..arrazou com portugal..E SÓ ELE E A FAMÍLIA DEL T~EM TUDO..E O RESTO SE DANEM..é este xuxialismo que ele defendeu e que impôs ao portugal;após os dias 25... Infelizmente;ainda tem muita gente que temmedo de aqui e alí dizer a verdade..Mas a verdade;tem que ser dita..DOA A QUEM DOER..Agora todos os pobres;devem ir lá á porta deste senhor e pedir comerem e beberem´lá no palácio.. dele..E com mais de 10 mil contos;este salafau;nem está nem aí..viram...??? Eu já sabia que tudo era conversa fiada;a treta dele quando se deu o 25.. ESTE SALAFRAU;FEZ O MESMO QUE OS FALSOS PROFETAS SEMPRE FAZEM.. SABIAM..?? ATÉ AQUANDO ESTA TRETA..??? CUMPTS..KANTIFLAS.
Comentários 105 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub