Anterior
A serenata aos desempregados de Passos Coelho
Seguinte
Subsídios/Tribunal Constitucional: a 1.ª derrota de Passos Coelho!
Página Inicial   >  Blogues  >  Politicoesfera  >  Santana Lopes ou Fernando Seara: qual o candidato do PSD a Lisboa?

Santana Lopes ou Fernando Seara: qual o candidato do PSD a Lisboa?

|

1. No PSD, já se fala dos candidatos às autárquicas de 2013. Domina a convicção geral no partido de que tais eleições representam um marco importante: uma derrota poderia dar um novo fôlego a António José Seguro e fragilizar (ainda mais) o executivo de Passos Coelho. Por conseguinte, Jorge Moreira da Silva e Miguel Relvas (sempre presente na vida do partido, claro!) têm dado a entender aos líderes locais do partido a relevância central das autárquicas. Sabe-se que a vitória é importante, mas muito, muito, muito difícil de alcançar: o Governo sofrerá naturalmente o castigo dos portugueses pela sua governação estrategicamente titubeante, socialmente injusta e financeiramente pouco útil. Acresce, ainda, a circunstância de o PSD ser hoje um partido em estado de "coma, adormecido, que se limita a assistir com subserviência ao que Passos Coelho vai fazendo. Como facilmente se percebe, o cenário é muito desfavorável para o PSD.

2. Posto isto, as linhas gerais da estratégia do PSD para as autárquicas será definida em Conselho Nacional no final do presente mês - e candidatos anunciados previsivelmente em Outubro. Resta saber se os candidatos às câmaras com maior visibilidade e impacto, serão divulgados antecipadamente, maxime, ainda este mês. Sabemos que existe essa tentação em certos dirigentes do PSD - e Passos Coelho não descarta essa possibilidade. No entanto, entendemos que não será a decisão mais cauta. Isto porque a revelação antecipada do candidato a Lisboa ou Porto (por exemplo) iria gerar uma enorme atenção mediática em torno do candidato escolhido já durante o próximo Verão, correndo-se o risco de esgotar e fragilizar a candidatura (como um balão de oxigénio que se vai esgotando aos poucos). Por outro lado, anunciar o candidato do PSD antes de o PS o fazer oficialmente, levará a que o debate político se foque já no candidato a Lisboa ou Porto, podendo António José Seguro chamar a si a responsabilidade de criticar as escolhas do PSD, fragilizá-las politicamente, associando-as à política do Governo PSD. Além disso, dará tempo para que o PS lime todas as arestas da sua estratégica, jogando na defensiva, esperando o erro, a gaffe dos candidatos do PSD durante os meses de Agosto ou Setembro. Concluímos, pois, que o PSD só deverá apresentar candidatos autárquicos (incluindo a Lisboa) em Outubro/Novembro. Até porque essa matéria não está na ordem do dia e os portugueses têm assuntos muito mais relevantes para a sua vida diária que pretendem que a classe política discuta e resolva.

3. Dito isto, surge a terceira (inevitável) questão: quem será o candidato do PSD à Câmara Municipal de Lisboa? Duas hipóteses: Fernando Seara e Pedro Santana Lopes, com uma amplíssima vantagem do primeiro. Seara é o candidato de Passos Coelho e de Miguel Relvas - e está cheio de vontade para abraçar o desafio. Com um grande ânimo para fazer uma campanha próxima dos lisboetas e uma estonteante confiança na vitória. A sua ligação ao Benfica e as aparições televisivas para comentar as incidências das jornadas futebolísticas conferem-lhe uma visibilidade importante. No entanto, confronta-se com uma dificuldade: Fernando Seara já fez saber que pretende o apoio do CDS à sua candidatura, ou seja, exige uma coligação entre os dois partidos. Lembre-se que esta foi a exigência de Fernando Seara para se candidatar a Sintra - onde foi vitorioso - e nos mandatos que efectuou como edil desta autarquia "governou" com o CDS. A coligação correu relativamente bem - e Seara já se municiou de sondagens que confirmam que uma candidatura conjunta dos dois partidos é mais forte. Contudo, no sábado, foi eleito o novo presidente da concelhia de Lisboa: Mauro Xavier, um "delegado" de Passos Coelho na estrutura do partido. Ora, a bandeira mais forte de Mauro Xavier foi, precisamente, a recusa de uma coligação com a CDS nas próximas autárquicas, garantindo que o PSD apresentará uma candidatura própria e exclusiva. O que representa uma ruptura com a estratégia autárquica do PSD para Lisboa dos últimos largos anos (desde a primeira vitória de Pedro Santana Lopes, com a excepção das eleições antecipadas de 2007). Será, pois, muito curioso seguir os próximos episódios desta novela autárquica: por um lado, Seara é apoiado por Miguel Relvas e indirectamente por Passos Coelho, mas impõe uma coligação pré-eleitoral com o CDS; por outro, o líder do aparelho lisboeta escolhido por Relvas e Passos opõe-se a uma candidatura em coligação com o CDS, impedindo aparentemente uma candidatura de Fernando Seara. Veremos como será resolvido este dilema que Mauro Xavier criou a Passos Coelho.

4. Por último, quanto a Santana Lopes, é improvável que seja candidato por uma razão simples: a estrutura lisboeta do PSD nutre um ódio e uma animosidade em relação a Santana Lopes sem precedentes, em virtude ainda das últimas eleições autárquicas. Santana Lopes optou então por fazer uma campanha solitária, com uma presença mínima do PSD. A máquina ainda não lhe perdoou.

Email:politicoesfera@gmail.com


Opinião


Multimédia

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

Todas as ilhas têm a sua nuvem

Raul Brandão chamou-lhe 'A Ilha Branca'. Como viajante digo que tem um verde diferente das outras oito que com ela formam o arquipélago dos Açores. É tenra, mansa, repousante e simultaneamente desafiante. Esconde segredos como a lenda da Maria Encantada e um vulcão florestado a meio do século passado que nos transporta para uma dimensão sulfurosa e mágica. Obrigatória para projetos de férias de natureza.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.


Comentários 7 Comentar
ordenar por:
mais votados
Santana Lopes,bom candidato paraLisboa!
Lisboa merecia voltar a ter na Câmara Santana Lopes. A falta de obras e de uma dinâmica á altura de uma capital,são visivéis a quem estiver atento á fraca gestão socialista de António Costa.
O PSD não pode arriscar em Lisboa ,apresentando-se com figuras de 2ª linha,o caso de Seara:está bem onde está ,mas não serve para ganhar a capital.
O regresso de Santana Lopes signifcaria a revitalização da cidade e a recolocação no lugar onde Lisboa deve estar:no centro internacional das atenções e no lugar cimeiro da politica autárquina do País!
Re: Santana Lopes,bom candidato paraLisboa!
E porque não nenhum deles?
Hã? Eu diria mais: porque não se mandam todos esses políticos da treta pentear macacos para a Amazónia,políticos esses que nada fazem nem nada fizeram (o Santana Lopes? LOLOLOL) por este país a não ser enterrá-lo cada ano mais e mais, e se coloca lá alguém que perceba de finanças, de gestão e de outras matérias importantes para a gestão de uma autarquia? Porquê sempre os mesmos? Porquê sempre gente com interesses político-partidários escondidos e obscuros a governar (!) este país? Parece que gostamos de ser comidos por parvos e roubados ano após ano! Triste país este de gente otária e ceguinha!...
JLE
O Dias Loureiro, Oliveira e costa, ferro podre rodrigues, tudo gente séria!
Politiquice à parte...
Chama-me à atenção não a questão das candidaturas às câmaras(isso é paleio para as maquinas...;)), mas a descrição do atual governo...."governação estrategicamente titubeante, socialmente injusta e financeiramente pouco útil"...para o isento a descrição assentaria na perfeição no anterior executivo que "acabaria por cair de podre". Chama a atenção a expressão "natural punição"...mas anda tudo doido ou a amnésia dos politiqueiros é um caso clínico. Como é possível num ano alterar significativamente algo que caiu de podre? Atualmente quando surge alguém ligado ao anterior executivo, o que sinto é coceira e vómitos próprios da pior das alergias...e...aparecem estes senhores a falar naturalmente, em punições para o atual executivo...só pergunto...para beneficiar quem?

"ENTRE OS DOIS"
Prefiro a Judite de Sousa (sem aneis).
kácus

santana lopes já
o unico candidato que os lisboetas gostam é este.
qual seabra qual què
Comentários 7 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub