16 de abril de 2014 às 23:53
Página Inicial  ⁄  Feeds  ⁄  Última Hora Lusa  ⁄  Actualidade  ⁄  Santana Lopes encabeça coligação autárquica para Lisboa

Santana Lopes encabeça coligação autárquica para Lisboa

PSD, CDS-PP, MPT e PPM anunciaram hoje que chegaram a acordo para constituir uma coligação autárquica liderada por Pedro Santana Lopes, que se candidata pela segunda vez ao cargo de presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

Lusa
Santana Lopes encabeça coligação autárquica para Lisboa
Pier Paolo Cito/AP
Santana Lopes encabeça coligação autárquica para Lisboa Pier Paolo Cito/AP

PSD , CDS-PP , MPT e PPM anunciaram hoje que chegaram a acordo para constituir uma coligação autárquica para Lisboa, liderada por Pedro Santana Lopes , que incluirá também cidadãos independentes.

Em comunicado, os quatro partidos garantem que serão apresentadas "listas comuns a todos os órgãos autárquicos, que serão divulgadas a seu tempo".

"Os partidos e os cidadãos independentes envolvidos na coligação consideram que o Dr. Pedro Santana Lopes reúne todas as condições para retomar a esperança dos Lisboetas e o desenvolvimento da cidade, merecendo total confiança para liderar este movimento", sublinham.

O comunicado é assinado pelo presidente da comissão política distrital de Lisboa do PSD, Carlos Carreiras, pelo líder da distrital lisboeta do

CDS-PP, António Carlos Monteiro, pelo secretário-geral do Movimento Partido da Terra, José Antunes de Faria, e por Gonçalo da Câmara Pereira, vice-presidente do Partido Popular Monárquico.

Na madrugada de quarta-feira, fonte próxima de Pedro Santana Lopes disse à Lusa que PSD e CDS-PP tinham já fechado o acordo de constituição de uma coligação autárquica para Lisboa.

Convergência de opinião numa "cidade sem esperança"


De acordo com o texto hoje divulgado, o acordo assenta, em primeiro lugar, na "convergência de opinião" sobre a análise da actual gestão da capital.

"Lisboa é hoje uma cidade sem esperança em que os problemas sociais se agravam e onde se verifica a incapacidade para fazer face aos principais desafios estratégicos e a muitos problemas do dia-a-dia", consideram os partidos parceiros da coligação.

Sem nunca referir o nome do actual presidente da autarquia, o socialista António Costa, os quatro partidos acusam que "os interesses dos lisboetas são sistematicamente sacrificados em nome das conveniências do Governo, mesmo que estas prejudiquem a cidade".

"A Câmara Municipal de Lisboa é actualmente uma estrutura virada sobre si própria, alheada da difícil realidade dos lisboetas e condicionada por uma estratégia de propaganda que pretende criar apenas ilusões, na tentativa de segurar o poder", criticam, prometendo uma alternativa que "coloque o interesse da cidade à frente de quaisquer outros".

Pedro Santana Lopes foi anunciado em Dezembro do ano passado pela Comissão Política Nacional do PSD como o candidato do partido à presidência da Câmara Municipal de Lisboa.

Formalmente, a coligação autárquica terá de ser proposta pelas estruturas locais do PSD e CDS-PP às respectivas direcções nacionais.

O ex-primeiro-ministro e ex-presidente do PSD Pedro Santana Lopes é candidato pela segunda vez ao cargo de presidente da Câmara Municipal de Lisboa. A apresentação pública da sua candidatura está marcada para o próximo sábado, dia 25 de Abril.

Nas eleições autárquicas de Dezembro de 2001 candidatou-se e venceu as eleições para a presidência Câmara Municipal de Lisboa, ficando no cargo até 2004, quando foi chamado a substituir Durão Barroso na liderança do PSD e do Governo.

Na sequência da queda do seu Governo e da derrota do PSD nas eleições legislativas de Fevereiro de 2005, Santana Lopes regressou à presidência da Câmara Municipal de Lisboa por mais seis meses.

 

Comentários 0 Comentar
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub