131
Anterior
PSD e CDS torpedeiam PS com inquérito ao BPN
Seguinte
"Isto não é uma corrida para ver quem põe a bandeirinha!"
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >  Santa Comba Dão lança marca Salazar

Santa Comba Dão lança marca Salazar

Autarquia diz que o objetivo é ligar um nome conhecido em todo o mundo aos produtos da terra, como o vinho "Memórias de Salazar". Antifascistas estão contra. 
Lusa |
Santa Comba Dão lança marca Salazar

Salazar vai ser marca registada para potenciar a economia do concelho que viu nascer o antigo Presidente do Conselho, Santa Comba Dão, e um dos primeiros produtos com esse cunho será o vinho "Memórias de Salazar".

António de Oliveira Salazar nasceu no Vimieiro a 28 de abril de 1889, onde está também sepultado, mas a ideia de recorrer à "marca Salazar" para o desenvolvimento do concelho, como explicou à agência Lusa o presidente da autarquia, João Lourenço, "não pretende alicerçar-se no saudosismo nem nas romarias da saudade" em relação ao antigo ditador.

"A nossa é sempre uma perspetiva objetiva e histórica, porque os juízos de valor não têm de ser feitos pela autarquia, têm de ser as pessoas, os historiadores, os investigadores [a fazê-los]. Nós temos apenas de demonstrar a nossa convicção de que o que estamos a fazer é útil para o concelho e para a região. E se temos um vinho `Memórias de Salazar´ é porque sentimos que as pessoas procuram essa ligação quando nos visitam", disse o autarca.

Firme oposição de antifascistas


A União dos Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP), entretanto, já anunciou a sua "firme oposição" à iniciativa.

António Vilarigues, dirigente do núcleo local da URAP, lamentou à agência Lusa que a Câmara de Santa Comba Dão prossiga na ideia de recorrer à "realidade trágica" do Estado Novo, "que conduziu à detenção de milhares de portugueses e à morte de centenas", para alicerçar o desenvolvimento do concelho.

"Estamos perante a mesma questão de sempre, a tentativa de reescrever a história daquilo que foi o regime fascista em Portugal", considerou Vilarigues.

Por seu turno, a autarquia -- que criou já a Associação de Desenvolvimento Local (ADL) de Santa Comba Dão - diz que o objetivo é "ligar um nome conhecido em todo o mundo aos produtos da terra", como é o caso do vinho, criar condições para historiadores e investigadores poderem estudar o Estado Novo e fornecer aos visitantes um espaço que lhes permita contactar com o passado de Oliveira Salazar na sua terra".

A URAP contra-argumenta que "nada tem contra a investigação e o estudo daquilo que foi o Estado Novo", mas frisou que "toda a documentação importante está na Torre do Tombo" e, por isso, "aquilo que se pretende para Santa Comba Dão nada adianta".

Autarquia quer dar novo fôlego ao projeto


A ideia da autarquia é dar agora um "novo fôlego" ao projeto, criar uma "marca Salazar" e, através da ADL, "procurar investidores que permitam o desenvolvimento integral da ideia, que passa pela recuperação da área urbana do Vimieiro ligada ao património que pertenceu a Salazar e espaço envolvente".

Toda a parte de recuperação patrimonial pode custar, segundo o autarca, dez milhões de euros, dinheiro esse que terá de vir da iniciativa privada, "mas também de entidades públicas" que tenham como missão o desenvolvimento local, sendo que este "é um dos 'projetos âncora' para o desenvolvimento da região Dão-Lafões".

Segundo João Lourenço, "o tempo dos grandes investimentos acabou para as autarquias. Os municípios têm tudo feito, das redes de saneamento aos espaços culturais e desportivos, e, obrigatoriamente, o papel dos municípios terá de ser redirecionado, o desenvolvimento tem de partir de ideias locais".

Em cima da mesa há, todavia, questões por resolver, como o património ainda na posse dos dois herdeiros - Rui Salazar, que vive no Vimieiro e com quem a autarquia "tem tudo bem encaminhado", e António Salazar, o outro sobrinho-neto do ditador, "com quem decorrem conversações com muitos pormenores por acertar".

Se o projeto "entrar agora em definitivo nos carris", apesar dos "passos seguros" que já foram dados, este poderá estar concluído, de acordo com João Lourenço, "num espaço de cinco, seis anos".

Na opinião do autarca, "para a população, quase a 100%, ainda é muito tempo perdido".

Memórias de estadias na quinta


Assim pensa Maria Natália, de 78 anos, que nasceu na casa ao lado daquela que viu nascer Oliveira Salazar, e para quem, como contou a própria à agência Lusa, "é uma necessidade não deixar morrer a memória de Salazar".

Em declarações à agência Lusa, Maria Natália lamentou, enquanto apontava para as águas furtadas "onde Salazar nasceu", que as ruínas "comecem a tomar conta de tudo", nomeadamente a parte mais frágil, como acontece com a casa feita em estuque e materiais menos nobres, cujas portas estão abertas e onde abundam grafitos nas paredes interiores.

Na memória que Maria Natália tem do antigo Presidente do Conselho, estão as suas estadias na quinta, quando fugia aos guardas para ir "falar e cumprimentar as pessoas" e "dar uns doces com a forma de cães e gatos" aos miúdos, onde a própria se incluía, "ainda não tinha 10 anos".


Opinião


Multimédia

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

Todas as ilhas têm a sua nuvem

Raul Brandão chamou-lhe 'A Ilha Branca'. Como viajante digo que tem um verde diferente das outras oito que com ela formam o arquipélago dos Açores. É tenra, mansa, repousante e simultaneamente desafiante. Esconde segredos como a lenda da Maria Encantada e um vulcão florestado a meio do século passado que nos transporta para uma dimensão sulfurosa e mágica. Obrigatória para projetos de férias de natureza.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.


Comentários 131 Comentar
ordenar por:
mais votados
Se o Che e utilizado porque nao o Salazar?
Há gente para tudo...uns gostam do Che e pelos vistos há gente por aí que quer rentabilizar a imagem do Antonio...
Re: Se o Che e utilizado porque nao o Salazar?
Re: Se o Che e utilizado porque nao o Salazar?
Re: Se o Che e utilizado porque nao o Salazar?
Re: Se o Che e utilizado porque nao o Salazar?
Re: Se o Che e utilizado porque nao o Salazar?
Re: Se o Che e utilizado porque nao o Salazar?
Re: Se o Che e utilizado porque nao o Salazar?
Re: Liberdade, democracia...
Re: Se o Che e utilizado porque nao o Salazar?
E o marketing vermelho?! Sim?...
Que tal fritadeiras José Estaline ou raticida Kim Jong-il?!?... lol
Re: E o marketing vermelho?! Sim?...
Re: E o marketing vermelho?! Sim?...
Re: E o marketing vermelho?! Sim?...
Re: E o marketing vermelho?! Sim?...
Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Salazar foi o maior ladrão que Portugal conheceu durante todo o século XX.

Roubou dignidade, educação e saúde a milhões de portugueses, mantendo-os ignorantes, analfabetos, vulneráveis, frágeis, dependentes e de mão estendida.

Roubou desenvolvimento a milhões de portugueses, ao promover um Portugal provinciano, pobre, analfabeto, genuflector, rendido e temeroso.

Roubou dignidade a milhões de homens e mulheres, nativos das colónias africanas, que não tinham qualquer acesso à educação e estavam destinados a uma condição de subalternidade, de inferioridade e de dependência.

Salazar foi o maior ladrão que Portugal conheceu durante o século XX porque governou durante 4 décadas e teve a oportunidade de promover o desenvolvimento da economia e da sociedade portuguesa, estimulando o acesso à educação, garantindo o acesso à saúde e promovendo uma sociedade livre, aberta, plural e democrática.

Salazar roubou dignidade, roubou liberdade, roubou desenvolvimento humano, roubou desenvolvimento intelectual, roubou bem-estar, roubou condições materiais de vida.

SALAZAR FOI, DE LONGE O MAIOR DE TODOS OS LADRÕES QUE PORTUGAL CONHECEU DURANTE O SÉCULO XX.

Milhões de portugueses viveram vidas de pobreza e de miséria porque este LADRÃO imaginava uma sociedade onde os poucos "esclarecidos" (como ele ou como o cardeal Cerejeira) sabiam tudo e os milhões de portugueses analfabetos (não por acaso!) deviam limitar-se a obedecer.
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Totalmente de acordo......
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Re: Salazar - o maior ladrão do séc. XX
Pobre Salazar!
Já não bastava ser o culpado por tudo o que mal acontece neste país (mesmo por coisas que só aconteceram muito depois da sua morte) vê-se agora transformado em marca de chouriços, cuja propaganda vai ser feita pelos anti-fascistas.
Vinho "Memórias de Salazar"?

Não sabia que estava autorizada a comercialização de produtos deteriorados.

Um Vinho intitulado "memórias de Salazar" só pode ser completamente contra-indicado em matéria de saúde humana, pelo que não se aconselha o seu consumo.

Por outro lado, tendo em conta o público-alvo a quem se destina este tipo de "produto", confesso que não me importo nada que o bebam e que apanhem todos uma valente dor de barriga.

Pode ser que o vinho lhes limpe as trip... os neurónios.
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Esqueci-me de um porMAIOR
Re: Esqueci-me de um porMAIOR
Re: Esqueci-me de um porMAIOR
Re: Esqueci-me de um porMAIOR
Re: Esqueci-me de um porMAIOR
Re: Esqueci-me de um porMAIOR
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
Re: Vinho
PASTILHAS MEMÓREX ... PARA QUE NUNCA SE ESQUEÇA
Quem tem saudades de Salazar ?...

O motivo pode ser ... o chá Salazarius que bebemos actualmente ... pode provocar saudosismos ... ressacas ... mau estar ... indignação ...

Mas para o saudosismo ... Pastilhas Memórex ... para que nunca se esqueça ... do mal que Salazar fez a Portugal ...

Para as ressacas ... mau estar ... indignação ... alguns dos efeitos que o chá Salazarius que bebemos actualmente também provoca ... informe-se junto do seu farmacêutico ...

    Tenho dúvidas que ele conheça algum remédio ... mas isso é outra história ...
Começar por Santa Comba a redução de Câmaras
Ora aqui está um motivo prático para acabar com a autarquia de Santa Comba Dão que já é pequena e reduzi-la a freguesia ou apenas a um lugar.

Assim alem de poupar recursos ao estado , poupava-nos este triste espectáculo de potenciar ou publicitar a economia do atraso ou a sua memória.
Re: Santa Comba Dão lança marca Salazar
Nós para alem de pobres tornamos-nos mal agradecidos

Mais de 60% dos hospitais, escolas e universidades foram construídos no tempo de Salazar, 20% ou menos Antes do Salazar,

80% das estradas pontes e infraestruturas que este pais tem vem do tempo de Salazar, enumerem pontes construídas depois dele? podem falar das autoestradas que temos mas esquecem-se das estradas que temos de norte a sul e tem mais são grátis "Nacionais"

Agora falamos da economia… Querem que continue???

O dinheiro que estes animais andaram a roubar nos últimos 40 anos quem o pôs nos cofres do estado???
FOI SALAZAR.

Depois disso alguém mais meteu la dinheiro???

Há outra coisinha pequena chamada África, em que tempo foram criadas aquelas capitais e grandes cidades... o que existe ainda hoje.... vá digam?

Os métodos que eles tinha não era os melhores, mas avia estadistas que os tinham bem piores falemos de um exemplo como o Stalin
Re: Caso único na História
Re: Caso único na História
Re: "...so que a troika nao veio logo..."
Re:
Re: « ... mas foi o que aconteceu.»
Re: « ... mas foi o que aconteceu.»
Re: Os abutres ...
Re: É verdade ...
Salazar e a Democracia Orgânica

Pode considerar-se a Democracia Orgânica, como criação de Salazar.

Tem sido frequentemente ridicularizado o tal conceito de “Democracia Orgânica” que Salazar usava referir.
A democracia partidária já não era do gosto do estadista.
Se bem virmos, os nossos actuais partidos, quase todos, pertencem a organizações internacionais.

A Internacional Comunista, a Internacional Democrata-Cristã, a Internacional Social-Democrata, a Internacional Socialista (esta, na prática, plenamente incorporada na maçonaria internacional), etc., etc.
 
Ora, em vez disso, um elenco parlamentar constituído por grupos profissionais, regionais, forças sociais, etc., (as diversas Corporações) terá uma representatividade, mais portuguesa, mais nacional.

Portugueses, não dependentes do estrangeiro, a tratar dos problemas da Nação.
Do trabalho, da produção, das finanças.
E as contas da casa a ser resolvidas, portas a dentro.
 
Hoje em dia, a globalização veio surpreendermos com uma factura que nos deixa a todos estarrecidos.
E tanto os que nos governam e nos impõem estas inevitáveis medidas de austeridade, como os que organizam manifestações a contestá-las, estão subordinados a Internacionais. Obedecem todos, a uma orientação cujas directrizes, são declaradamente estrangeiras.

É bom analisar com atenção e pormenor o pensamento do tão discutido Presidente do Conselho.
A cauda da europa é nossa. Só faltam os bolinhos
Diz a Dª.Natália que ainda comeu uns bolinhos dados pela mão do Salazar.
Estes de agora dão-nos mas é o pão que o diabo amassou e ainda se lamentam que a reforma mal dá para pagar as despesas.
Diz o Vilarigues que o homem deixou este país na cauda da europa. Acho que desse mal já há muito se padece, da monarquia até hoje. Estes não nos deixaram melhor. Cá para mim que venha o diabo e escolha. Andam todos à procura do mesmo, "um tacho". Dos que se ouvem falar, o Medina Carreira é o unico que anda ao arrepio desta gente.
Vibradores com a cara do Salazar...
...parece-me uma boa ideia. Força, que criem a marca Salazar ou mesmo a a marca Cunhal. Liberdade acima de tudo. e Tolerância também.
Do ponto de vista de mercado, não me parece que seja muito boa ideia. Mas como tanta merda que se faz neste país, será mais uma ideia mal parida como tantas que proliferam neste país cada vez mais triste.
Para os grandes craneos que conceberam esta marca, o meu apelo para não parem por aqui. Porque não criar "Sabonetes Hitler, limpeza a fundo", ou "Oculos Kadhafi" ou mesmo férias na neve com "Linhas aéreas Estaline". Que grande potencial...
Marketing avançado...
Bem, para mim vinho é vinho...tinto de preferência. O nome vale o que vale, o produto valerá pela sua qualidade ou falta dela. Querem decerto homenagear o único filho pródigo de Santa Comba Dão que tem honras de Wikipédia mas penso que deveriam então enveredar pela produção de...vinagre com o mesmo nome. Seria mais acertado.
Chegará o dia em que teremos a vaselina Sócrates, os vibradores Passos Coelho, supositórios Portas, as possibilidades de encaixar dinheiro com "dignas" personalidades Portuguesas são infinitas.
Razão tinha o dos pregos Garcia....com pregos Garcia, esta canalha não fugia!!
Democracia?
O que é a democracia?
Nós, portugueses, europeus, etc., vivemos em democracia?
Se ISTO é democracia (governo do povo), vou ali e nem sequer volto!
Queres trabalhar? Não tens onde.
Queres ter segurança na saúde e na doença? Não esperes!
Podes falar? Podes mas de nada te adianta!

Ah! Claro! Podes votar neles de 4 em 4 anos!
Parabéns!
Re: Democracia?
Re: Democracia?
Re: Democracia?
Re: Democracia?
Re: Democracia?
É um absurdo
Parece-me que o autarca em questao quer dar nas vistas e ser falado, escolheu mal o mote.
Apesar do País estar na miséria que se sabe, porque desde há muito que só tem parido merda, nenhum politico por muito mediocre, aldrabao, mentiroso, corrupto, em pleno exercicio das funcoes para que foi nomeado DEVE PERMITIR TAL.
Em nenhum país em que a Democracia foi restabelecida jamais consentiram afrontas do género e/ou outras.
Em alguns países , e nao necessito de nomear quais, passam filmes na TV sobre as barbáries de entao, para que o povo nao esqueca e os mais jovens tenham conhecimento.
No "Imenso Portugal" está tudo na torre do Tombo, para apodrecer.
Pois...
Há que dar a atenção que isto merece, pois não será mais que uma das inúmeras tentativas que os oportunistas e inimigos da liberdade de expressão se propõe fazer para "dourar a pílula". Só queria saber se a maioria da população da localidade em questão concorda. Para os que são contra as ditaduras, como é o meu caso, entendo que nós, democratas, temos que de dar uma lição de tolerância quando somos confrontados com situações desta natureza, que, para mim, é mais uma tentativa no sentido de branquear uma época negra da história da nossa Pátria. Se querem a marca do vinho com o nome do ditador Salazar, pois sim, usem-no! Já agora não se esqueçam de perguntar aos herdeiros se concordam com a iniciativa, isto é, se querem evitar problemas.
Comentários 131 Comentar

Últimas

Ver mais
Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub