Anterior
Blanchard: "BCE deve avançar quando estiver preparado"
Seguinte
ERC conclui texto sobre TDT
Página Inicial   >  Economia  >   Salário mínimo em Portugal cada vez mais longe da média da União Europeia

Salário mínimo em Portugal cada vez mais longe da média da União Europeia

Em 2009, correspondia a 83,2% da média da União, que era de 708,2 euros. Em 2014, equivale a ainda menos.
|
Salário mínimo em Portugal cada vez mais longe da média da União Europeia

Quando se olha para a evolução dos salários mínimos na União Europeia (UE) durante o período da crise, percebe-se que Portugal afastou-se da média europeia entre 2009 e 2014.

Há cinco anos, o valor médio na UE era de 708 euros, em paridades de poder de compra. Em 2014, passou para os 823 euros, de acordo com dados do Eurostat. E se em 2009 o salário mínimo em Portugal correspondia a 83% da média, em 2014 passou para 80%.

Os valores usados pelo Eurostat para os casos dos países em que o salário é pago em 14 meses, como em Portugal, são ajustados. É essa a explicação para que o valor usado pelo Eurostat para Portugal seja de 659,74 euros mensais em  2014 [equivale a (485x14)/12 + paridade do poder de compra].

Países como o Reino Unido e a Holanda estão entre os que apresentam as maiores descidas. Pelo contrário, Letónia, Eslovénia, Polónia e Hungria melhoraram a sua posição.

 

Mais aumentos a leste 

Por outro lado, Portugal foi o quinto país com o menor aumento de salário mínimo entre 2009 e 2014. A última subida deu-se em 2011, quando passou de 475 para 485 euros (645,65 para 659,74 com paridade de poder de compra). Depois disso, e até hoje, não voltou a sofrer alterações.

No topo da lista estão novamente os países do Leste europeu, em particular a Letónia, Bulgária, Hungria e Eslovénia. Na Letónia, por exemplo, o salário aumentou quase para o dobro (de 336 euros em 2009 para 642 euros em 2014). Na Bulgária, passou de 239 euros para 360 euros.

Os quatro países que mais aumentaram o salário mínimo aderiram à União Europeia nos últimos anos: em 2004, nos casos da Letónia, Hungria e Eslovénia; em 2007, no caso da Bulgária.

Quanto aos valores nominais dos salários em 2014 (ver quadro em baixo, que não contempla paridade de poder de compra), percebe-se que no topo da lista continua a estar o Luxemburgo (1921 euros de salário mínimo), a Bélgica (1502 euros), a Holanda (1486 euros) e a Irlanda (1462 euros). No caso da Irlanda, intervencionada pela troika, o valor nominal do salário não sofreu alterações desde 2009.

Se estendermos o olhar à Europa, há casos como a Dinamarca, Itália, Áustria, Finlândia, Islândia, Suécia, Noruega e Suíça onde não existe salário mínimo nacional legal. Nos casos de Chipre e Macedónia, o salário mínimo não se aplica à generalidade das pessoas, mas sim apenas a alguns grupos específicos. Na Alemanha, foi anunciado no início do mês de Abril a aprovação do salário mínimo de 8,5 euros por hora.



Opinião


Multimédia

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 80 Comentar
ordenar por:
mais votados
Ainda temos muito
que descer, para ficarmos realmente competitivos!
esta tal de Joana
Este Tal de Leixoes!!!
Principalmente os "boys" laranjas.
Nada Disso!!!
não foram 2,5 M
Competir p'ra quê e com quem???
O povo traído pelo poder ate ao mais alto nivel
Ora bem. Se eu tiver um deficit em minha casa e o
dinheiro não me der para as despesas e resolver assaltar o meu vizinho, passarei a resolver o meu problema, só que o meu vizinho ficará muito mais pobre ou até na miséria. Foi isso que este governo fez. Assaltou os trabalhadores e os reformados indo até para além da Troika para ficar com alguns milhões de reserva para depois da saída da Troika tentar formatar o pensamento dos incautos dizendo que foi este governo que libertou o País da Troika para em véspera de eleições com esses milhões roubados aos pensionistas a mais aumentar o salário mínimo em 2014 e lá para 2015 baixar o IRS e talvez o IVA da restauração. Tudo isto para conseguirem manter esse sistema ultra liberal corrupto por falta de legislação que incrimine quem faça negócios lesivos contra o Estado, empobrecendo o País e os cidadãos, fragilizando a Democracia com a perda dos direitos mais elementares, enquanto os promotores desta politica têm garantidos lugares altamente rentáveis em grandes empresas ou em estâncias internacionais, enquanto a promiscuidade entre os grandes escritórios de advogados e os deputados da maioria continuam impunemente por falta de legislação que o proíba. O povo português está a ser transformado em orfãos do seu próprio País com estes políticos sem escrúpulos nem vergonha que ficarão na historia juntamente com Cavaco Silva como um dos períodos mais negros vividos nesta Nação....

Ora Bem!!! Estamos Fartos de Ler Isso!!!
Ja não me estou para me chatear muito
Ai Então Somos 2!!!
Oh Joana tens mesmo dificuldade em intrepertar uma
Oh! "Passaroca"...
E que o passos recoperou à primeira oportunidade!
Óbviamente que sim !
Só falta correr com os outros trafulhas.
E que dizer...
Pois tem razão em muito do que diz, mas....
«Lies, damn lies and statistics»
Como dizia Disraeli.

Antes de mais, a «paridade de poder de compra» (e os dólares PPP e preço do big mac) é um exercício que faz sentido para incorporar distorções cambiais. Ora a maior parte dos países mencionados no estudo tem A MESMA MOEDA. Quando a moeda é a mesma, NÃO FAZ QUALQUER SENTIDO CALCULAR a PPP.

Para além disso, não percebo como é calculado o «salário mínimo médio»: é a média dos salários mínimos dos vários países? Ou é a média PONDERADA dos salários mínimos na europa? É o «salário mínimo médio entre Portugal e a França NÃO É «600+1400)/2=1000; é que a França tem muito mais trabalhadores do que Portugal. Isso foi tido em conta?

No fundo da tabela, a rondar os 200/300€, estão Estónia, Lituânia, Letónia, Eslováquia (3/4M hab cada), Bulgária (7M de velhos e crianças), Roménia (20M?), rep. checa e Hungría (10M), enquanto que França, Itália (fora do estudo porquê?) e UK andam nos 1200/1400. Ora os pequeninos do leste todos juntos têm menos trabalhadores do que a França. Não percebo como é que a média pode dar 800 euro.
Calculo do salário mínimo
E acha isso bem?
Mas
Mas,acho que está...
O estudo sugere uma «média» que não é real
Em compensação
Nada de estranhar !

O Farsola prometeu o empobrecimento, ou estão esquecidos !?

Bem sei que o fez uma vez eleito, mas conviria não esquecer !
COMPAREM COM ISTO!!!
europa.eu/rapid/press-release_MEMO-13-816_fr.htm
Basicamente...
Letónia, Hungria e Croácia, quase ultrapassar-nos.
Será que os portugueses vão continuar a votar sempre nos mesmos, ou a dar cheques (votos) em branco!??

Será possível!??
Sim, é possível
Essa é a conclusão mais estúpida até hoje...
Não percebeste...
Não concordo. E muito menos agora...
Comparação insuficiente.
Esta comparação feita pelo Expresso que evidencia um ligeiro decréscimo entre 2009 e 2014 da posição do valor do SMN pago em Portugal comparativamente aos restantes países da União Europeia peca por não estabelecer uma relação entre estes salários e o PIB per capita dos países em análise, uma vez que não se pode dissociar os pagamentos de salários da produtividade. Se tal relação fosse estabelecida estou em crer que Portugal não ficaria abaixo da média europeia na relação entre o SMN e o PIB per capita.
É fundamentar aumentar a produtividade do país para se poder pagar melhores salários, incluindo o SMN em vez de esperar que sejam os aumentos do SMN a impulsionar aumentos de produtividade do país.
Mais valia pagarmos de uma vez os disparates.
Saíamos do euro, pagávamos o preço disso; desvalorização da moeda e dos depósitos bancários, voltávamos às nossas origens (de onde nunca devíamos ter saído) e éramos mais felizes. Quem não pode ter uma fábrica...tem uma chafarica. Pertencer a um clube de ricos, sendo pobre, tem um preço muito elevado.
Os países ricos da Europa e os agiotas é que ganham com a nossa desgraça, com a arrogância e incompetência dos nossos políticos.
Mais uma onda que não vimos chegar...
Salário mínimo nacional
Acabei de manifestar a minha estranheza ( no espaço de outra noticia ) pelo facto de terem decorrido cerca de 60 minutos entre a " disponibilização " desta notícia e o seu "aparecimento" na primeira página !
Mas,comentemos a notícia !
1.A posição portuguesa ,entre 2009 e 2014,regrediu 3,1% face ao salário médio da UE,colocando-nos agora atrás de paises como a a Eslovénia e a Polónia .
2.O salário mínimo mais baixo pertence á Roménia,que aumentou 7% no mesmo período de tempo e que é inferior ao português em 38,2% enquanto o salário mínimo mais alto pertence ao Luxemburgo.que regrediu 4,3% mas que representa mais 111,3% do salário minimo nacional.
3.Á excepção da Croácia e da República Checa ,todos os países com salário mínmo nacional inferior ao português,tiveram crescimento entre 2009 e 2014.

Eis a demonstração do "milagre económico" desta maioria PSD/CDS !
Milagre económico
Ironia !
Milagre econômico?
Mas afinal...
Como não ?
Ora ainda bem...
Polónia
A Polónia tem um s.m. superior ao nosso. VERGONHA.
Quando olhamos para o Grafico.
E vemos alguns Países que estão a nossa frente,isto,40 anos depois do 25 de Abril,os Politicos que todos os dias aparecem nas Tvs a vender banha da cobra se tivessem vergonha e alguma honra nem abriam a boca.
E os que já por lá passaram faziam o favor de desaparecer.
A mediocridade não é só dos políticos...
Bem visto e melhor dito
Não são todos Mediocres,essa é a historia que
Tudo primo
Reino Unido nao tem salário mínimo!!!
Reino Unido nao tem salário mínimo!
E salario minimo da Polonia e inferior!
Claro que não...!
Caro FJFM
Existe muita demagogia
Nao duvido
Ja me esquecia!
SNS inglês
Titulos,
esta enganado
£6.31 age 21 and above!
Estou enganado onde!!!???
Dej
Esta notícia, abalroa todo o discurso governamental, quando tenta fazer querer, que a economia nacional está a crescer. Estes jotinhas, que sempre viveram á sombras dos papás e dos avós, nunca lhes faltaram nada na vida. São duas gerações, em que os pais passaram aos filhos, a forma de se governarem. Todos eles, são filhos do antigo estado novo. No estado novo, havia uma linha de governação, manter o povo na ignorância, dificultando-lhe o acesso á educação, que estava reservado a quem tinha dinheiro para formar os filhos. O povo, era subjugado á subsistência, trabalhavam de sol a sol para sobreviveram. Comiam o que o diabo amaçou, para alimentarem os seus filhos. A história, devia ser recordada e contada a estas gerações, pela comunicação social. Porque, o que estamos a viver, não é uma miragem para os mais velhos. È mais uma consciência, que os mais velhos não aceitam para o futuro dos seus filhos. Nos anos 60, vivemos uma emigração de gente analfabeta sem formação, sem trabalho, nem perspectivas de futuro. Neste momento, estamos a exportar gente, altamente qualificada, sem trabalho, nem futuro. São os próprios governantes, sem qualificações, experiência e de formação duvidosa que, incentivam os jovens a emigrarem. Será que estou a sonhar, ou é uma realidade…!???
Políticos impostores
O salário mínimo controla os vencimentos dos funcionários públicos. No privado a grande maioria dos patrões declara o salário mínimo para fugir aos impostos e depois remunera os seus trabalhadores com mais uns trocos. Claro que assim o estado é penalizado porque recebe menos impostos e ao mesmo tempo os trabalhadores vão ter uma reforma mais precária, como consequência menor poder de compra, logo menos impostos para o estado. Agora vem estes bandalhos dos políticos, incompetentes, manhosos e corruptos, atirar areia aos olhos do povo, na tentativa de tirar dividendos eleitoralistas. Se a grande maioria dos cidadãos andasse com os olhos abertos e ouvidos atentos, jamais votariam nestes partidos que tem passado pelo governo. Voto nulo ou branco nas próximas eleições como forma de protesto contra as políticas seguidas por esta corja de políticos do compadrio.
Pois vota mal..!
Voto em branco.
Voto em branco. (cont.)
Pois...!
Nada disso!
mas
Se formos comparar com o que produzimos, 500 euros é um exagero. No 25 abril destruiu-se a industria portuguesa, agora colhemos os frutos da ideologia comunista.
lol
Mas
Então...
Parem de culpar o 25 de Abril
Está a fazer confusão !
Era para o jupiter..
Jupiter lava mais branco.
Então
Comentários 80 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub