23 de abril de 2014 às 23:57
Página Inicial  ⁄  Dossiês  ⁄  Dossies Atualidade  ⁄  Revoltas no Magrebe e no Médio Oriente  ⁄  Rússia poderá reconhecer governo de insurgentes

Rússia poderá reconhecer governo de insurgentes

Dmitri Medvedev, Presidente russo, admite reconhecer governo de insurgentes, se o mesmo tiver bases democráticas, e  estabelecer relações com rebeldes líbios.Clique para visitar o dossiê Revoltas no Magrebe e no Médio Oriente
Lusa
Presidente russo Dmitri Medvedev numa conversa, hoje, com jornalistas na Sibéria Reuters Presidente russo Dmitri Medvedev numa conversa, hoje, com jornalistas na Sibéria

O Presidente russo, Dmitri Medvedev, admitiu hoje a possibilidade do estabelecimento de relações com os rebeldes líbios se conseguirem unir o país em bases democráticas, mas referiu que ainda há dois poderes na Líbia.


Clique para aceder ao índice do Dossiê Revoltas no Magrebe e no Médio Oriente

"Se os insurgentes tiverem força de espírito e possibilidades de unir o país em novos princípios democráticos, claro que iremos analisar a questão do estabelecimento das respetivas relações com eles", afirmou Medvedev no final de um encontro com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-il.

A Rússia tem fortes interesses na Líbia no campo do gás, petróleo, caminhos de ferro e armamentos.

Dois poderes, nenhum Governo 


Segundo Medvedev , "por enquanto há dois poderes na Líbia e a Rússia deposita esperanças na consecução de um acordo sobre o fim dos combates entre as partes do conflito".

Os rebeldes líbios assumiram, ontem, o controlo do complexo residencial de Muammar Kadhafi em Tripoli, proclamando a queda do regime que instaurou em 1969, mas desconhecem o paradeiro do coronel e dos seus filhos.

Algumas analistas consideram que esta posição expetante de Moscovo poderá enfraquecer o seu poder de negociação com o novo governo líbio depois da queda do coronel.

 

 

Comentários 0 Comentar
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub