Anterior
Comboios urbanos do Porto param este domingo
Seguinte
Número de desempregados por despedimento coletivo dispara em 2012
Página Inicial   >  Economia  >   Rompuy quer foco na mudança da idade de reforma na UE

Rompuy quer foco na mudança da idade de reforma na UE

Presidente do Conselho Europeu diz que a reforma dos sistemas de aposentação estará em cima da mesa na próxima cimeira dos 27, que arranca na quinta-feira.
Lusa |
Rompuy quer foco na mudança da idade de reforma  na UE

O presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, quer que os Estados-membros olhem para a mudança da idade de reforma, tendo em conta uma maior esperança média de vida, escreve hoje o jornal alemão "Welt am Sonntag".

"Nós podemos dar recomendações para a União Europeia como um todo, [dizer], por exemplo, que existe uma relação entre a idade de aposentação e a esperança de vida, disse Herman Van Rompuy ao jornal.

"Podemos comprometer todos os 27 Estados-membros a reformar os seus sistemas de aposentação dentro de um prazo específico e de forma a atender um objetivo fixo", sustentou, ao defender que era importante que não se fizessem apenas recomendações deixando, de seguida, cada país agir como entende, pois há limites que devem ser traçados.

"É um dos assuntos que temos de discutir nos próximos meses", realçou, ao afirmar que este será um dos tópicos em cima da mesa na cimeira europeia de dois dias que começa na quinta-feira em Bruxelas e vai reunir os chefes de Estado e de Governos da Europa a 27.

A crise na Zona Euro estará no topo da agenda do encontro entre os líderes da UE. 

 


Opinião


Multimédia

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.


Comentários 63 Comentar
ordenar por:
mais votados
E porque não o senhor Van Rompuy dizer assim:
Nós podemos dar recomendações para a União Europeia como um todo, por exemplo, éstabelecer que os salários e as reformas sejam do mesmo nivel em todos os países.
Podemos comprometer todos os 27 Estados-membros dentro de um prazo específico e de forma a atender um objetivo fixo, que era importante que não se fizessem apenas recomendações deixando, de seguida, cada país agir como entende....

É um dos assuntos que temos de discutir nos próximos meses, que este será um dos tópicos em cima da mesa na cimeira europeia de dois dias que começa na quinta-feira em Bruxelas e vai reunir os chefes de Estado e de Governos da Europa a 27.
Re: E porque não o senhor Van Rompuy dizer assim:
Re: E porque não o senhor Van Rompuy dizer assim:
Re: E porque não o senhor Van Rompuy dizer assim:
Re: E porque não o senhor Van Rompuy dizer assim:
Re: E porque não o senhor Van Rompuy dizer assim:
Ó rompui os Portugueses c/ os esforço d vos aturar
Ò Van vai-te , pode ser para onde quizeres SAIdaki
Re: E porque não o senhor Van Rompuy dizer assim:
Ó Portugueses v falar em longevidade e estética
1 tipo q pertence à Bélgica do tacho
Presidente
Presidente não eleito de uma organização internacional sem base democrática, que desconhece a igualdade de tratamento entre os seus Estados-membros, que promove os interesses dos Bancos, grupos de investidores, industriais, etc. consoante a sua dimensão e localização, que se baseia na concorrência entre Estados, com políticas condicionadas por uma infinidade de variáveis, e que agora tem um arroubo de "normalização" da idade da reforma, em função da esperança "MÉDIA" de vida, quando as próprias estatísticas do Eurostat (2009-2010, eurostat.ec.europa.eu/tgm/table.do?tab=table&plugin=1&language=en&pcode=tps00025) indicam que, se a média europeia é de 76,7 anos para os homens, existem variações que vão de 67,5 (Lituânia) até 79,4 (Suécia), e no caso das mulheres é de 82,6, com variações entre 77,4 (Bulgária) e 85 (França), sem contar com outra estatística MUITO IMPORTANTE que é a da "esperança de vida de boa saúde" que dá números completamente diferentes, pois em 2010 ela era de apenas 52,1 anos para os homens na Eslováquia, comparada com os 70,5 na Suécia, e para as mulheres, de 52,3 na Eslováquia e de 70,6 em Malta!!! (ec.europa.eu/health/indicators/healthy_life_years/hly_en.htm#fragment2).

Em Portugal a esperança de vida para os homens é de 76,5, e para as mulheres de 82,6; e a esperança de vida de boa saúde é respectivamente de 58,0 para os homens e 55,9 para as mulheres, o que significa que é ABSURDO QUERER UNIFORMIZAR AS IDADES DA REFORMA COM BASE NUMA MÉDIA EUROPEIA!!!
ALIÁS...
Re: ALIÁS...
Re: Presidente
Fugir à questão
Tenho para mim que esta gente são pessoas da conjuntura e nunca pensam além disso. Querem adiar a idade da reforma, baseados nas contas das pensões.

Esquecem que vão criar mais um empecilho à criação de emprego, para os jovens.
  Os velhos vão reformar-se mais tarde e ficam a fazer o quê nas empresas ?? Há montes de profissões que só +podem ser exercidas por gente como mobilidade e agilidade físicas, não há pedreiros de 70 anos, o carpinteiro só pode com barrotes pequenos, o electricista pode cair do escadote.

O que há que pensar é em diminuição do horário de trabalho,em part-time, conjugado com outras actividades privadas produtivas, tipo tratar da horta ou do quintal, tirando algum rendimento alimenta.

Deveria haver algum político com dimensão que declarasse o que toda a gente sabe : Não há trabalho para todos, não há que fazer, está tudo feito, com desemprego da ordem dos 20%.
  Não podemos evaporar essa gente, é preciso combater o stress da inutilidade, que arrasa qualquer um. Mas também não se podem pôr a transportar caixas de Lisboa para o Porto, para as trazer de volta no dia seguinte.

Desapareceram os políticos, substituídos por empregados bancários, que só vêem o dia de amanhã....

Com esta gente estamos tramados...........
Re: Fugir à questão
Re: Fugir à questão
Re: Fugir à questão
Re: Fugir à questão
Re: Fugir à questão
a decadência do império europeu
Esta gente continua a prosseguir a sua agenda sinistra sem que tenham mandato para tal. Julgam-se os detentores da verdade e do conhecimento e entendem que não precisam de dar satisfações a ninguém. Porém, todos sabemos que servem os interesses obscuros daqueles que continuam a manobrar na sombra. Quer queiramos quer não, chegou o ponto em que é preciso pôr um travão nas suas ambições desmedidas.
Re: a decadência do império europeu
O que se verifica
É que UE não tem os mesmos direitos e obrigações para todos os estados membros, e enquanto isso não acontecer isto não passa de uma fantochada tipo soares.
Re: O que se verifica
Re: O que se verifica
Este Sr.ganha 100mil euros por mês!
E o Barroso a mesma coisa.Afinal estão lá os dois a fazer o quê?Parece que a mesma coisa.
Morrer a trabalhar
A nova moda defendida por estes neo-liberais não para eles , mas sim para os outros.

"Perdoa-lhes pai , que eles não sabem o que fazem".

Estes neo-liberais estão loucos , cada vez que tentam fazer alguma coisa para endireitar o barco , mais o lançam para o fundo mais rapidamente.
Re: Morrer a trabalhar
Re: Morrer a trabalhar
Re: Morrer a trabalhar
eureka
Com a crescente dificuldade de acesso aos sistemas de saúde, resolvemos toda esta trapalhada da idade da reforma. Em Portugal não aumentamos a idade da reforma, diminuímos a esperança média de vida.
Re: eureka
Re: eureka
Este Rompeido é NADA ! Quem o ELEGEU afinal ?
Este magricela, devia era calar-se, pois não representa nada de DEMOCRÁTICO !
De RESTO ninguém sabe quem ele é ou quem o elegeu !
Só sei que não fui EUUUU !
Re: Este Rompeido é NADA ! Quem o ELEGEU afinal ?
Lá está mais um...
Esta malta é toda doida...
O ideal é reformar aos 70 anos, pois a esperança média de vida aumentou bastante, e receber 50% ou 25% da reforma... Estou a ver que daqui a 40 anos (ou talvez bem menos), tendo em conta o estado das coisas, vou ter de processar o estado português por me ter lesado nos descontos, fazendo com que aquilo que eu descontei, não seja aquilo que eu receba na reforma...
Ha o mesmo probléma en toda a Europa
Ha o mesmo problema en toda a Europa. é normal que este senhor se inquiete..ha que saber que a França, onde a esperança de vida é superior à de Portugal, baixou a idade da reforma para uma parte de populaçao para os 60 anos, o oposto do que fazem os outros paises. Vive-se mais, é normal que se trabalhe mais! Nao percebo onde esta o problema....ou o povinho como o costume nao quer trabalhar et so quer praia e sol??
Re: Ha o mesmo probléma en toda a Europa
Re: Ha o mesmo probléma en toda a Europa
Re: Ha o mesmo probléma en toda a Europa
Re: Ha o mesmo probléma en toda a Europa
Este génio que de democrata pouco deve ter .....
Saberá esta figura de gente o que é trabalhar ... sim trabalhar, porque ele muito possivelmente nunca conheceu o que a palavra contêm de mais amargo ...!
Re: Rompuy quer foco na mudança da idade de reform
Tenho para mim e esta é mais uma pista no sentido da constituição de uma federação europeia. Só nesse caso este tipo de universalização seria possível. Aumentar idade da reforma e valor de reformas por si só não resolve a questão de fundo, a qual passa por voltar a relocalizar as indústrias na Europa (principalmente as deslocadas para a China a troco de mão-de-obra escrava), apostar no sector agrícola e promover o desenvolvimento sustentável, entre outros. Só assim se pode criar verdadeira riqueza e emprego para as gerações futuras e actuais, potenciando a sustentabilidade do "Estado Social" (seja ele numa federação europeia ou não).
REFORMAS É AS POLITICAS, OS POLITICOS EM MAIS 80%
Os politicos, o parlamento europeu e nacionais, os politicos, partidos e governos, incluindo a CEE é que deviam reduzir em biliões de euros os seus custos, incluindo com a abolição de todas as benesses e mordomias, diversas reformas e e acumulações de pensões ...
DEVIAM FAZER para eles o que fazem aos restantes portugueses, era reformarem-se só com uma unica reforma e somente aos 65 anos, ou então com mais de 600 meses de descontos, ou sejam, mais de 42 anos de descontos efectivos ...
Deviam pugar para fazerem a eles como fazem aos privados e função publica, que trabalharam no privado e publico ou em Portugal e no estrangeiros e juntão/UNIFICAM os diversos descontos numa só e única pensão ...
Deviam era de reduzir. também, as estruturas politicas do país e da CEE em mais de 80% desde deputados, juntas freguesias, assembleias de freguesia e municicpal, incluindo dos açores e madeira, passando as suas competências para as Câmaras Municipais (a verdadeira regionalização e poder local), incluindo acabar com institutos, fundações, empresas publicas e municipais etc. (privatizando-as), incluindo rádios e a vergonhosa RTP etc. etc.
Pois para sustentar tuda essa gentinha impõe mais sangue, suor e lágrimas do povo, incluindo através de mais impostos e dos vergonhosos e imorais REDUÇÕES DE SALÁRIOS, PENSÕES, SUBSIDIOS DE FÉRIAS E DE NATAL DE QUEM TRABALHOU E DESCONTOU UMA VIDA ...
TENHAM UM PINGO DE DIGNIDADE, ÉTICA, INCLUINDO MORAL CRISTÃ ( 10 MANDAMENTOS DA LEI DE DEUS ...).
Dilema
Sou a favor do aumento da idade da reforma se o país tiver actividade económica para dar trabalho aos mais novos e aos mais idosos.
Haveria menos encargos sociais, mais produtividade e, consequentemente, melhor nível de vida.
No entanto, como é a situação actual, em que o país não tem condições para dar trabalho a tanta gente, aumentar a idade da reforma seria um disparate. O contrário seria mais razoável. Reduzir a idade da reforma para dar lugar aos mais novos e estes teriam de contribuir, porventura mais, para os novos (velhos) reformados.
É que um grave problema que se poderá verificar com os jovens é a "calcificação da coluna" que depois não a deixam dobrar...
Comentários 63 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub