Anterior
Livro: Sushi em Casa
Seguinte
Morreu Chavela Vargas
Página Inicial   >  Sociedade  >   Robô-explorador tem "bom tempo" à sua espera em Marte

Robô-explorador tem "bom tempo" à sua espera em Marte

Segunda-feira, o "Curiosity" da NASA deverá aterrar no planeta Marte, após nove meses de viagem.

Lusa |
O robô-explorador da Nasa
O robô-explorador da Nasa / JPL-Caltech/NASA

O tempo estará "bom" para mais uma operação ousada da agência espacial NASA, que pretende aterrar um laboratório científico em Marte na segunda-feira.

"Marte está a colaborar", disse hoje, em conferência de imprensa, Ashwin Vasavada, um dos cientistas da equipa do Laboratório de Propulsão de Pasadena (Califórnia, Estados Unidos), responsável pelo controlo da missão.

A tempestade de pó localizada há alguns dias perto do local da aterragem dissipou-se e deu lugar a "uma nuvem de pó bastante inofensiva", descreveu o cientista, citado pelas agências internacionais, acrescentando que não se espera que esta nuvem venha a afetar a entrada, a descida ou a aterragem.

O veículo-robô de seis rodas, do tamanho de um pequeno carro, transporta um complexo kit de ferramentas para analisar as pedras e o solo de Marte, em busca de sinais de vida no planeta vermelho.

A operação Marte - que deverá iniciar-se às 5h31 de segunda-feira (6h31, hora de Lisboa), prevê-se dramática, com direito a separação da nave especial, descida de paraquedas e aterragem lenta.

No final de uma viagem de mais de 565 milhões de quilómetros, "Curiosity" deverá tocar a superfície de Marte quando este planeta se encontrar a 248 milhões de quilómetros da Terra.

Lançado a 26 de Novembro de 2011 e orçado em dois mil milhões de euros, o robô-explorador viaja a uma velocidade de 12.800 quilómetros por hora, mas, uma vez dentro da órbita de gravidade do planeta, deverá acelerar até aos 21.200 quilómetros por hora.


Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 13 Comentar
ordenar por:
mais votados
Bom tempo em Marte !!

Ora que porra, podia bem ter levado o nosso (deles) 1º primeiro.

Que como homem simples que é, teria poupado na porrada de guarda-costas que enxameiam o areal por cá.

E já agora, os marcianos ficavam a conhecer 3 espécies numa só: O coelho, o farsola e a alforreca.
Re: Bom tempo em Marte !!
Nunca esqueça !!
Re: Nunca esqueça !!
'Robô-explorador tem "bom tempo" à sua espera
Um pequeno Quiz:

Conhecem pelo menos uma colaboração científica Portuguesa com relevância direta nesta notícia?

:-)

O meu sorriso acima é de satisfação mas o abaixo é de divertimento. Afinal de contas, temos um robô que é um fórmula 1, que perto da meta acelera para o dobro da velocidade, e se despedirá do seu companheiro amanhã, a nave "especial" de onde se separará.

Tudo rigorosamente verdadeiro mas não deixa de ser uma linguagem cómica, ou pouco usual: as naves "espaciais" são sem dúvidas "especiais", mas suspeito que o termo pretendido fosse o primeiro, tal como seria mais usual empregar o termo aceleração a todo o veículo e não só a uma parte dele (quando vou de carro com alguém, ninguém diz, "olha, o relógio dele acelerou para os 80 Km/h"... é correto dizê-lo mas ninguém diz).

:-)

A expressão "dentro da órbita de gravidade do planeta" é também meio hilariante (e meio triste) porque neste caso especifico existem significados precisos para os termos, o que torna a combinação dos mesmos algo absurda (a gravidade não têm órbitas!).

A aceleração referida tem a haver com a "queda" no poço gravitacional de Marte. Num certo sentido, também nós estamos a "cair" nesse poço. Seria talvez mais correto dizer que há medida que a sonda se aproxima de Marte, é acelerado pela gravidade deste até aos 21 mil Km/h. E isto é relevante porque é toda a velocidade que a sonda e depois o robô tem que perder (por retro-foguetes ou paraquedas) para aterrar em Marte.
'Robô-explorador tem "bom tempo" à sua espera
Ninguém pareceu interessado pelo meu quiz, mas dou uma resposta na mesma. E digo "uma" resposta, porque pode haver outras e de facto até pode não haver nenhuma se a minha memória me atraiçoar:

"Conhecem pelo menos uma colaboração científica Portuguesa com relevância direta nesta notícia?"

Há um ano ou talvez mais, assisti a uma apresentação de propostas de trabalhos do departamento de física do IST, para alunos finalistas, onde um dos trabalhos propostos era a simulação de atmosferas planetárias para efeitos de entrada. Aparentemente este trabalho não saiu do nada antes constituindo parte de uma colaboração que as pessoas visadas tinham com a NASA. Pois é, se a minha memória não me está a pregar partidas aqui, os cálculos para a aterragem desta sonda em Marte podem muito bem ter sido feitos parcialmente cá em Portugal.

E esta, hem? :-)
Mandem os ROBÔS exploradores do Passos Lapin
Se mandaram um EXPLORADOR para Marte, também podiam mandar os ROBÔS Governamentais que nos exploram por conta do governo do PASSOS/RELVAS !
Portugal AGRADECIA !
Eh EH
Há oito meses que partiu... o expresso acordou agora...
...mas parece que alguém ainda não acordou...
Re: ...mas parece que alguém ainda não acordou...
Re: ...mas parece que alguém ainda não acordou...
.
Mais uma grande vitória do comunismo ou socialismo, tudo a mesma treta.
Boas notícias dos USA
De vez em quando os USA dão-nos boas notícias e esta é uma delas...
Comentários 13 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub