Anterior
Irlanda e Portugal descem no Clube da Bancarrota
Seguinte
BCE acusa Governo de violar independência do Banco de Portugal
Página Inicial   >  Economia  >   "Risco de Portugal recorrer a ajuda é elevado", diz ministro

"Risco de Portugal recorrer a ajuda é elevado", diz ministro

O risco de Portugal recorrer ao apoio financeiro da União Europeia é "elevado porque não estamos a enfrentar um problema nacional ou de um país isolado", mas por se tratar de um desafio à "estabilidade da zona euro", afirmou Teixeira dos Santos. Clique para visitar o dossiê Orçamento do Estado 2011
com Lusa |
'Risco de Portugal recorrer a ajuda é elevado', diz ministro

O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, afirmou hoje que o risco de Portugal recorrer ao apoio financeiro da União Europeia "é elevado" por se tratar de um desafio à estabilidade da zona euro.  

Clique para aceder ao índice do dossiê Orçamento do Estado 2011
 
"O risco é elevado porque não estamos a enfrentar um problema nacional ou de um país isolado. São os problemas da Grécia, Portugal e Irlanda. Este não é um problema apenas deste país", afirmou Teixeira dos Santos, em declarações ao jornal britânico Financial Times.  
 
"Isto tem a ver com a zona euro e a estabilidade da zona euro, e é por isso que o contágio nesta conjuntura é mais provável. Não é porque os mercados considerem que temos situações idênticas. São apenas semelhantes no que preocupa os mercados, mas como eu disse, as situações são diferentes", acrescentou.
 
O governante considerou que os mercados olham para as economias dos países em dificuldade, como são os casos da Grécia, Irlanda e Portugal, em conjunto por estarem todas juntas na zona euro, considerando que poderiam diferenciar os riscos de Portugal destas economias, caso não estivesse integrado no lote de países da moeda única. 

Maior risco de contágio 


"Supondo que não estivéssemos na zona euro, o risco de contágio seria menor", afirmou.
 
Teixeira dos Santos defendeu que Portugal está a melhorar as suas finanças públicas com a proposta de orçamento, admitindo no entanto que a entrada em vigor de medidas de austeridade foi adiada porque o Governo estava concentrado em restaurar o crescimento da economia. 
 
O ministro afirmou ainda que os legisladores europeus precisam de melhorar a comunicação com os mercados e investidores para evitar prejudicar a confiança e o aumento a pique da venda de títulos de dívida.

Incerteza domina mercados 


"As propostas do orçamento foram recebidas de forma positiva pelos mercados, mas depois a situação inverteu-se devido à incerteza em torno do mecanismo de apoio permanente", disse, referindo-se à cimeira europeia de 29 de outubro, quando França e Alemanha afastaram a possibilidade de tornar este mecanismo permanente. 
 
"Nós estávamos como um jogador de futebol a correr para a baliza e pronto a rematar para golo, mas entretanto alguém faz falta... mas desta vez não foi marcada", concluiu. 


Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 11 Comentar
ordenar por:
mais votados
Teixeira dos Santos vai ficar sem guarda-chuva
Foi um Ministro em quem ainda se depositavam esperanças: Mas começou a mater água nas negociações com o PSD , entrou em queda livre quando falou nos 7% como limite para recorrer ao FMI e agora estampa-se na descarada demagogia ao afirmar que o problema ,afinal," é de toda a zona euro".
Ser,Ministro Teixeira, não diga isso lá em Bruxelas,porque senão os seus cabelos brancos já não lhe servirão de guarda -chuva.
Re: Teixeira dos Santos vai ficar sem guarda-chuva
HUMOR SOCIALISTA... só pode ser!
Só pode ser a brincar! Pelos vistos temos sido governados por espasmos de grandes incompetentes, sem qualquer objectivo ou sentido e q já nem p atenuar o descalabro nacional servem. Será q ninguém responsabiliza os socialistas por toda a trapalhada? Não esquecer que este é o ministro que nas eleições dizia que o deficit estava controlado e que era de 6,4%. Estamos mesmo lixados! Tudo o que os socialistas têm feito é demagogia, medidas inseridas na agenda politica e destinada a acalmar as almas mais inconscientes da esquerda. O PS já só governa p subsistir num próximo acto eleitoral. O acto d se solicitar ajuda exterior é a prova provada que estes SOCIALISTAS não prestam. A CRISE q nos aflige é d credibilidade. Tenho-o afirmado por diversas vezes ao longo dos últimos 2 anos. Já não acreditam em nós, nem em quem nos governa e, agora, tb, duvidam da nossa capacidade de cumprir o q prometemos. Mesmo pagando elevadas taxas temos dificuldades em colocar divida e agora o desinteresse começa a ganhar espaço na cabeça dos investidores. O facto do BCE ter socorrido Portugal na colocação d divida na semana passada indicia q o pior está quase a chegar. Estes socialistas mentem, tudo o q dizem é falso. O OE nada resolveu e, o mínimo q o governo podia fazer, tb, não fez. O deficit orçamental derrapou e a despesas vai a galope. Portugal tem q entender q tem q MUDAR. Sem mudança nada será conseguido. É preciso repensar muita coisa. A 1ª é afastar Sócrates, o maior factor d ...
Re: HUMOR SOCIALISTA... só pode ser! CONTINUAÇAO
O problema do EURO
O problema do EURO começou com a sua criação, com a paridade das moedas que o constituiram... Para que países como a Alemanha e a França (sobretudo estes), explorassem a mão-de-obra barata da periferia, os actuais encalacrados (Portugal, Grécia, Irlanda, Espanha), as moedas destes foram desvalorizadas progressivamente até à criação do Euro... Quando se devia ter equiparado os salários e os preços, as economias dos diferentes países.
O investimento, com as ajudas da União, neste países entregou as ajudas a estes países aos investidores (estrangeiros) e, quando estas se começaram a reduzir, e com a entrada de outros países onde haveria mais ajudas, deram-se as deslocalizações à procura de novas investimentos da União... Os Piigs ficaram "à rasca", a Grécia e a Irlanda pior porque tentaram igualar os salários aos Europeus... Contudo produzir para exportar torna-nos escravos angariados para a produção de bens para os outros e prejudica a economia de qualquer Estado, pois só um mercado interno forte permite a um Estado auferir dos impostos (IVA, IRS pelo emprego, IRC pelos rendimentos). Quanto mias miserável a população mais dificuldade para um Estado.
A Espanha é a melhor colocada dos Piigs, pois desenvolveu-se, soube aplicar as verbas, transformou-se no produtor agro-alimentar da Europa... Como estes produtos vão encarecer vai ser uma potências europeias...

Em Portual só os Bancos e as empresas senhoriais (a oligarquia) ganham, com o apoio dos governos!
And the loser is...
Foi este senhor que foi classificado como o pior ministro das finanças da UE em 2009, ou será impressão minha?
No corrente ano arrisca-se a levar de novo o "Óscar"...
Coitado.....
Coitado do ministro Tácheira dos Bancos, está estupidamente cansado e a precisar de um repouso urgente!
Cada vez que abre a boca só sai asneira!
Não se admirem se amanhã a nossa dívida atingir novos máximos e subirmos no ranking da bancarrota!
Quando o principal responsável pelas finanças públicas admite recorrer ao FMI, é de ficar à espera de quê?
Demita-se por favor
Atendendo a que nenhuma das medidas propostas resultaram, neste momento, só falta experimentar uma, a demissão do ministro das finanças.
Pode ser que as coisas melhorem, pelo menos em termos de credibilidade.
DINHEIRO...
Mas desde quando é que pedir dinheiro à União é risco, desde que seja a bons juros?
Por outro lado, quem nos diz como está a amortização da nossa dívida, outro factor muito importante para não dependermos dos empréstimos de não amigos?
E os 4.000 milhões da C.G.D no B.P.N., não temos direito a saber onde estão?
"SCUT turcas"

O PIB da Turquia que cresce a 11% ao ano, é porque tem um povo corajoso.

Vai roubar para a estrada já não letralmente, la rouba-se mesmo na estrada, porque aprocura faz o negocio. Como os dias são de festa a procura é imensa.

Vejam este muito curto video que a policia turca tornou publico.

http://www.spiegel.de/vid...
Sem marcha a tras
CEE...UE...€uro...Tudo isso foi um sonho que deu em pesadelo.

Adeus Bruxelas adeus Barroso.

Mais vale pobres e sos que ricos com dinheiro dos outros. (FMI)

J
Já não faz sentido a UE nem Euro que deu o poder economico a Asia.

Dr. Teixeira dos Santos esta em muitos Onlines mas sem verniz nem prestigio.

Acabou-se, finito. ciao, adeus.

O poder ao povo e as nas urnas que escolham.

O Bildenberg anda por ai em vez do FMI.
Comentários 11 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub