Anterior
Eurogrupo diz que casos da Irlanda e Portugal são diferentes
Seguinte
Tribunal vai reexaminar detenção de Jean-Pierre Bemba
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Rio de Janeiro: Onda de arrastões assusta cariocas

Rio de Janeiro: Onda de arrastões assusta cariocas

Arrastões em série provocam pânico na Cidade Maravilhosa. Ontem e hoje, homens fortemente armados fecharam ruas, assaltaram condutores, incendiaram veículos e mataram um cidadão. (Veja vídeos do YouTube no final do texto)
Agências |
Somente este mês mais de dez carros foram incendiados no Rio de Janeiro, a maioria durante arrastões
Somente este mês mais de dez carros foram incendiados no Rio de Janeiro, a maioria durante arrastões / Reprodução

Depois da série de arrastões este fim de semana, no Rio de Janeiro, quatro homens armados fecharam hoje o entrocamento da Via Dutra com a Avenida Brasil, assaltaram vários condutores e incendiaram uma carrinha que transportava passageiros e dois veículos ligeiros, que ficaram destruídos.

Na noite de sábado, um trabalhador de uma refinaria da Petrobrás, Paulo César, morreu após ter sido baleado no peito, em Caxias, na Baixada Fluminense. O homicídio ocorreu quando o carro da vítima - que se encontrava no veículo junto com a mulher e o filho - embateu no automóvel dos assaltantes no preciso momento em que estavam a fechar a BR-116 para um arrastão.

Na noite de ontem, Guilherme Feitosa da Silva, 26 anos, conduzia o seu automóvel quando foi atingido por uma bala na cabeça, durante um arrastão na Via Dutra, tendo sido levado para o Hospital Getúlio vargas, onde continua internado. Os assaltantes, procedentes de uma favela na Pavuna, atuaram em frente à Superintendência da Polícia Rodoviária Federal, acabando por roubar dois veículos.

Arrastões desde setembro


O Rio de Janeiro teve um domingo negro. O primeiro dos arrastões aconteceu por volta das 20h, nas imediações do Palácio das Laranjeiras, sede do Governo do Estado. Utilizando um Peugeot, os assaltantes - quatro homens armados com pistolas - fecharam a rua Presidente Carlis Campos, no bairro Laranjeiras, "limpando" todos os pertences dos ocupantes de três veículos, incluindo malas, carteiras, telemóveis e relógios.

Por volta das 22h, na rua Bogari, na Lagoa, outra zona nobre do Rio, quatro homens armados assaltaram três carros ocupados. Além de objetos pessoais pertencentes aos condutores e passageiros, levaram também as chaves dos veículos.

A onda de arrastões começou no início da tarde, na Linha Vermelha, uma das avenidas mais movimentadas da cidade do Rio de Janeiro. Seis homens armados com fuzis e metralhadoras cortaram a via na altura do km14, sentido centro, incendiaram dois veículos e roubaram telemóveis, relógios e dinheiro dos ocupantes de outros dois.

O arrastão ocorreu perto de um quartel da Força Aérea, nas mediações da favela Vigário Geral, na zona norte. Um veículo da Direção de Materiais Aeronáuticos e Bélicos foi metralhado, mas não houve feridos.

Os arrastões são vulgares na cidade desde há muitos anos. Mas de acordo com a imprensa brasileira, desde setembro o Rio de Janeiro vem enfrentando arrastões em série. O problema tem sido atribuído à implantação das UPPs- Unidades de Polícia Pacificadora nalgumas favelas, com a consequente expulsão de membros das gangues de traficantes.

 


Rio de Janeiro, 21 de novembro


Rio de Janeiro, 7 de outubro


Rio de Janeiro, 8 de outubro


Rio de Janeiro, 6 de outubro


Rio de Janeiro, 31 de agosto




Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 6 Comentar
ordenar por:
mais votados
Tudo normal
A preparação para o Campeonato do Mundo 2014 e Rio Olímpico 2016 vai de vento em popa como podemos ver...
Vai ser divertido vai.
OS Militares, claro
Tiraram o poder politico aos militars, agora vingam-se.
São eles que fornecem as uzzis e as Kalash a este piratinhas, que as compram com o money da coca.
sim, isso de policias corruptos, é só areia prós olhos.
Nos backgrounds, estão os generais das FAB
o Rio de Janeiro continua lindo
Bem vindos ao terrorismo séc. XXI, muito próximo de uma cidade bem perto de si. Sim, refiro-me a Portugal.
o problema é que
da maneira que estamos, não tarda a ser notícia Lisboa, Porto, Coimbra, etc.
Veja-se só os dias em que as fronteiras estiveram activas, o numero de pessoas que foram impedidas de entrar, tal como tem entrado pessoas que querem trabalhar, também entram criminosos, bem mais violentos do que aqueles que cá temos.
UPPs X lula
as upps foram usadas cm marketing de lula, a segurança inventada por ele e sergio cabral. agora, 66porcentodoscariocasnaopodemreclamar.temqueengolirolulacalados. tiveram a oportunidade de mudar. agora é tarde, a inês é morta. ta na hora de os europeus darem um GELO no BRASIL. praia? tem em todos os lugares do mundo. prostitutas? há em todos os lugares do mundo.
Re: UPPs X lula
Comentários 6 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub