Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

PCP quer Estado a fabricar medicamentos e avança com proposta de reconversão de Laboratório Militar

David Clifford

Comunistas entregam esta segunda-feira no Parlamento um projeto de lei que visa instituir o Laboratório Militar de Produtos Químicos e Farmacêuticos como Laboratório Nacional do Medicamento, conta o “Público”

Para acabar com a dependência nacional da indústria farmacêutica privada, o Estado tem de fabricar ele próprio os medicamentos, defende o PCP. Só assim, entendem os comunistas, se poderá cumprir o princípio constitucional do acesso universal e gratuito aos medicamentos a todos os utentes.

Segundo relata o “Público”, o PCP vai entregar esta segunda-feira na Assembleia da República um projeto de lei que visa instituir o Laboratório Militar de Produtos Químicos e Farmacêuticos (LMPQF) como Laboratório Nacional do Medicamento.

De acordo com o diploma em causa, os “sucessivos governos abdicaram de defender e valorizar a produção nacional de medicamentos”, criando uma situação de “dependência da indústria farmacêutica nas condições de disponibilização dos medicamentos aos utentes, devido à sua hegemonia no sector”.

Esta situação permite à indústria farmacêutica “impor os seus preços”, ficando o Governo “remetido para uma posição de subserviência e os interesses do país e dos doentes na dependência de estratégias comerciais”.

“Os interesses da indústria não são os interesses do SNS. São inúmeros os exemplos em que a indústria impôs preços absolutamente obscenos aos Estados na aquisição de medicamentos para determinadas doenças, dos quais podemos destacar o sucedido com os novos medicamentos para a hepatite C”, aponta o PCP no documento.