Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Requalificação do IP3 vai custar 134 milhões de euros e estará concluída no final de 2022

Dos vários cenários que foram estudados pela Infraestruturas de Portugal (IP), o Governo optou pela opção que representava um menor investimento - 134 milhões de euros - e permitiu a concretização do empreendimento através de investimento público direto

A requalificação do IP3 arranca esta segunda-feira, com o lançamento dos primeiros concursos para esta obra, que só deverá estar concluída no final de 2022, segundo previsão do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas - ou seja, daqui a mais de quatro anos. Estas obras irão, na prática, encurtar o tempo de percurso pelo IP3 entre Coimbra e Viseu em 22 minutos, escrevem o “Público” e o “Jornal de Negócios” esta segunda-feira.

Dos vários cenários que foram estudados pela Infraestruturas de Portugal (IP), o Governo optou pela opção que representava um menor investimento - 134 milhões de euros - e permitiu a concretização do empreendimento através de investimento público direto.

De acordo com o gabinete de Pedro Marques, escreve o “Negócios”, esta solução viabiliza a duplicação de via sempre que a orografia o permita, o que levará a que 85% da sua extensão venha a ter perfil de auto-estrada, quando atualmente apenas 21% do traçado tem via dupla.

Mais: se o IP3 tem, neste momento, 16% dos seus 75 quilómetros apenas com uma faixa em cada sentido, esse número será reduzido para 3%, após as obras.

Segundo o Governo, a opção pela requalificação do IP3 permitirá também manter a via sem a cobrança de portagens.