Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Lone Star reconfirmou António Ramalho na liderança do Novo Banco

Nuno Fox

O contrato de compra do Novo Banco tinha uma cláusula que libertava os norte-americanos de pagarem indemnizações, caso dispensassem a atual gestão até final de abril

A Lone Star tinha até ao final de abril de 2018, um ano após a compra do Novo Banco, para afastar António Ramalho e respetivos membros da comissão executiva da instituição - nomeados pelo Fundo de Resolução - a custo zero. Mas não o fez. Segundo escreve o “Público” esta quarta-feira, o fundo norte-americano decidiu reconfirmar a liderança de Ramalho.

Nos últimos seis meses, a Comissão Executiva do Novo Banco esteve a ser avaliada pelo fundo de private equity, que fiscalizou diariamente a sua ação. Este período de compasso de espera serviu para os norte-americanos decidirem se mantinham em funções a gestão.

O contrato de compra do Novo Banco tinha uma cláusula que libertava os norte-americanos de pagarem indemnizações, caso dispensassem a atual gestão até final de abril.

Fonte da Lone Star confirmou ao matutino que a gestão de António Ramalho foi já reconfirmada e a mesma informação foi corroborada por um responsável oficial do Novo Banco.