Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Estudo de impacto ambiental dá luz verde à construção do futuro aeroporto do Montijo

A ANA planeia implementar alta tecnologia na infraestrutura do Montijo, com controlo biométrico e veículos de condução autónoma

D.R.

Se tudo correr conforme o previsto e não for detectada nenhuma falha de maior no estudo de impacto ambiental, dentro de seis meses deverá existir luz verde para a construção avançar

O início da construção do aeroporto do Montijo pode estar para breve. O estudo de impacte ambiental, um dos principais requisitos para a viabilização da obra, elaborado pela empresa Profico Ambiente, a pedido da ANA, dá luz verde à construção, revela o “Jornal de Negócios” esta quarta-feira.

O documento em causa será entregue este semana ao Governo e seguirá também para avaliação na Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

Se tudo correr conforme o previsto e não for detetada nenhuma falha de maior no documento, dentro de seis meses deverá existir autorização para o avanço da construção; as obras poderão começar em meados de 2019.

“Ficámos muito contentes porque o estudo de impacte ambiental não levanta qualquer impedimento e viabiliza a construção do nosso projeto”, disse Thierry Ligonnière, administrador da ANA, em declarações ao “Negócios”.

Segundo o responsável da ANA, os impactos que foram analisados pela Profico, na sua grande maioria, “são pouco significativos” e não colocam em causa a localização no Montijo do novo aeroporto complementar de Lisboa.

De acordo com o “Negócios”, o relatório elaborado pela Profico Ambiente estará em consulta pública durante 40 dias.