Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Saúde recebeu quase 200 queixas por dia em 2017

José Carlos Carvalho

De acordo com o relatório da Entidade Reguladora da Saúde, os temas que originaram mais queixas foram os procedimentos administrativos (20,3%), os tempos de espera (19,5%) e as questões relacionadas com a focalização no utente (17%)

Em 2017, o número de reclamações de utentes relativas a entidades prestadoras de saúde – públicas e privadas – que chegaram à Entidade Reguladora da Saúde (ERS) aumentou 18,4%, por comparação com 2016, avança o “Público” esta sexta-feira.

Esta informação consta do Relatório de Actividades e Gestão 2017 da ERS, entregue este mês no Parlamento, a que o matutino teve acesso.

Ao todo, no ano passado, os portugueses submeteram 70.111 reclamações; em média, por dia, a insatisfação com os prestadores de cuidados originou 192 queixas. Já em 2016, o número de reclamações tinha sido consideravelmente inferior: 59.224 queixas.

De acordo com o relatório da ERS, os temas que originaram mais queixas foram os procedimentos administrativos (20,3%), os tempos de espera (19,5%) e as questões relacionadas com a focalização no utente (17%).

Ainda segundo o mesmo documento, das 32 mil reclamações registadas nos primeiros seis meses de 2017, 70,5% eram dirigidas a prestadores de saúde públicos – uma percentagem em linha com o que aconteceu em 2016.