Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Militares vão colaborar com polícias no combate ao terrorismo

Militares vão atuar sempre sob o controlo operacional do responsável das polícias que está a comandar a operação

As forças policiais e militares portuguesas vão passar a colaborar ativamente no combate ao terrorismo, partilhando informações e apoio com meios –comunicações, instalações, transportes e sanitários. Esta iniciativa faz parte de um dos sete planos previstos na Estratégia de Combate ao Terrorismo (ENCT), aprovada em 2015.

Os militares vão atuar sempre sob o controlo operacional do responsável das polícias que esteja a comandar a operação, desarmados e a sua ação terá um prazo definido no tempo, avança o “Diário de Notícias” esta quarta-feira.

Pelo que apurou o matutino, já estão concluídos quatro dos sete planos previstos na ENCT, cuja responsabilidade de preparar é do gabinete da secretária-geral do Sistema de Segurança Interna.

Neste momento, os planos já terminados definem a intervenção dos militares em solo nacional: proteção de infraestruturas, comunicação com os media e prevenção da radicalização.

O plano de intervenção conjunta das polícias e militares será apresentado oficialmente, nos próximos dias, por Helena Fazenda, secretária-geral do Sistema de Segurança Interna, ao chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, soube o “DN” por fontes próximas destes dirigentes máximos.