Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Governo cria seis mil abrigos antifogo para o verão

Em declarações ao “Correio da Manhã”, o secretário de Estado da Proteção Civil revela que está prevista a distribuição de 10 mil kits de autoproteção – mochilas de sobrevivência – à população

O Governo vai apresentar esta segunda-feira o Programa Aldeias Seguras, um mecanismo de resposta e proteção dos cidadãos para que o cenário trágico dos incêndios que assolaram o país no ano passado não se volte a repetir. Para isso, vão ser criados cerca de seis mil locais de refúgio onde as pessoas fiquem “seguras das chamas”, caso alguma coisa corra mal no combate aos incêndios, revela o secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, em declarações ao “Correio da Manhã”.

Estes seis mil abrigos antifogo correspondem aos seis mil lugares – aldeias e locais de risco máximo de incêndios florestais – inventariados pelo Governo, em 1049 freguesias de 189 concelhos nacionais.

Em declarações ao matutino, José Artur Neves revela ainda que está prevista a distribuição de 10 mil kits de autoproteção – mochilas de sobrevivência – e a criação da figura de Oficial de Segurança da Aldeia, um voluntário local encarregado de transmitir avisos e organizar a evacuação da aldeia.

Segundo o secretário de Estado, numa primeira fase o Governo vai distribuir alguns kits pelas autarquias; depois, espera “que os municípios depois assumam e ajudem no resto”.

Quanto ao Oficial de Segurança da Aldeia, este será um cargo voluntário e “pode ser o presidente da Junta de Freguesia, alguém que ele indique ou uma pessoa escolhida pela população. É quem vai andar de casa em casa a alertar, sensibilizar e, no pior caso, organizar a evacuação para os refúgios”, explica o governante.