Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Membro do “Governo Sombra” de Rui Rio entra com €10 mil da Santa Casa no Montepio

RICARDO CASTELO

António Tavares – membro do conselho estratégico nacional (CEN) de Rio, porta-voz na área Solidariedade e Bem-estar e provedor da Santa Casa do Porto – , irá, muito em breve, acumular estes cargos com a presidência da mesa da assembleia geral do Montepio

Apesar da oposição reiterada à entrada da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) no capital do banco Caixa Económica Montepio Geral por parte de Rui Rio, o novo líder do PSD, um dos seus nomes mais próximos e parte do seu “Governo Sombra” contra António Costa irá entrar com 10 mil euros, através da Santa Casa do Porto, na instituição, revela o “Público” esta terça-feira.

Segundo o matutino, António Tavares – membro do conselho estratégico nacional (CEN) de Rio, porta-voz na área Solidariedade e Bem-estar e provedor da Santa Casa do Porto – , irá, muito em breve, acumular estes cargos com a presidência da mesa da assembleia geral do Montepio.

Mesmo que estes cargos não sejam incompatíveis, estes poderiam causar algum incómodo para a liderança de Rio. De acordo com o social-democrata, esse problema não existe.

“Uma coisa não tem nada que ver com a outra. A oposição do PSD é sobre a entrada da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa no Montepio. Por outro lado, eu nunca fui chamado a pronunciar-me sobre isso. Se fôssemos por aí, ninguém poderia aceitar cargos de natureza política em Portugal”, disse ao António Tavares ao jornal.

A Santa Casa da Misericórdia do Porto irá no Montepio “com dez mil euros”, um valor “simbólico”, disse o provedor. “É menos que o valor de um carro utilitário. É um valor simbólico”, disse António Tavares, salientando a “importância do papel social do Montepio” e a “ligação natural” que pode haver entre instituições como a Santa Casa e este tipo de bancos.