Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Ensino Superior. Só 10% dos novos quadros são docentes e investigadores

Há uma enorme discrepância no sucesso das candidaturas: os trabalhadores das carreiras gerais já contam com 687 aprovações e os docentes e investigadores a contabilizarem apenas 37

Em 5866 candidatos, 780 trabalhadores precários das instituições do Ensino Superior e Ciência já viram aprovados os seus pedidos de integração nos quadros, ao abrigo do Programa de Regularização Extraordinária dos Vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP), avança o “Diário de Notícias” esta terça-feira.

De acordo com dados de 6 de março, há, contudo, uma enorme discrepância no sucesso das candidaturas: os trabalhadores das carreiras gerais já contam com 687 aprovações – de um total de 1087 requerimentos analisados – e os docentes e investigadores a contabilizarem apenas, respetivamente, 37 e 44 processos deferidos. Ou seja, pouco mais de 10%.

Estes dados são um indicador de que o PREVPAP está “a correr bem” no sector, disse o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, em declarações ao matutino. Esta posição, porém, não é repetida fora do Governo.

Gonçalo Velho, presidente do Sindicato Nacional do Ensino Superior (SNESup) disse ao “DN” que os últimos números são duplamente negativos, traduzindo “o rotundo falhanço” da regularização de precários no superior e ciência e o “não cumprimento da lei” do Orçamento do Estado.