Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Só três hospitais em Portugal não pioraram contas em 2017

Marcos Borga

O ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes anunciou, na semana passada, a criação da unidade de missão que vai controlar as contas no setor

No ano passado, em 30 hospitais ou centros hospitalares, apenas três – Amadora-Sintra, Setúbal e Santa Maria Maior, de Barcelos – conseguiram melhores EBITDA (resultados antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do que em 2016, de acordo com o “Diário de Notícias” esta segunda-feira.

As contas do matutino basearam-se no EBITDA acumulado até ao mês de outubro, o último com dados publicados na monitorização mensal e no benchmarking da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), para o qual são apresentados números do período homólogo.

O ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes anunciou, na semana passada, a criação da unidade de missão que vai controlar as contas no setor.

Também no ano passado, apenas três instituições reduziram as suas dívidas a mais de 90 dias até outubro: Lisboa Central, Santarém e Cova da Beira. Segundo dados da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) mostram que no total, a nível nacional, a dívida vencida situava-se nos 1,4 milhões de euros, mais 30% do que em igual período de 2016.