Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Saturação no Aeroporto de Lisboa abre portas ao Governo para avançar com base no Montijo

© Rafael Marchante / Reuters

Em 2017, passaram pelo aeroporto de Lisboa 26 milhões de passageiros

Para a instalação de um aeroporto complementar no Montijo avançar, foram fixados pelo Estado quatro fatores de capacidade com aeroporto de Lisboa; depois destes serem atingidos, a ANA – Aeroportos de Portugal deveria desencadear de uma solução para o aumento da capacidade aeroportuária na capital. Foi isso que já aconteceu em 2017, revela o “Jornal de Negócios” esta segunda-feira.

De acordo com um despacho da Unidade Técnica de Acompanhamento de Projectos (UTAP) publicado sexta-feira em Diário da República, que constitui a comissão de renegociação do contrato de concessão com a ANA, em 2017 “verificaram-se todos os quatro fatores de capacidade”. Ou seja, a construção do aeroporto do Montijo já tem luz verde para avançar.

O contrato entre o Estado e o aeroporto de Lisboa previa o desencadeamento do processo após a verificação, num só ano, de três dos quatro fatores previstos – um total anual de passageiros superior a 22 milhões, o total anual de movimentos acima dos 185 mil, o total de passageiros no trigésimo dia de maior procura superior a 80 mil e o total de movimentos no trigésimo dia mais movimentado acima dos 580.

Segundo o matutino, o aeroporto da capital superou os quatro factores, ultrapassando, designadamente os 26 milhões de passageiros e um tráfego total de cerca de 200 mil movimentos.

Questionada pelo “Negócios”, fonte oficial da ANA garantiu que a empresa já comunicou formalmente ao Governo a verificação em 2017 do conjunto desses “triggers”.