Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Governo quer “emagrecer” duração dos contratos a prazo para dois anos

TIAGO PETINGA/LUSA

O Executivo de António Costa pretende também revogar a norma que permite a contratação a prazo de jovens à procura de primeiro emprego e de desempregados de longa duração

Desde 2016 que o Governo promete limitar “fortemente” o uso de contratos a prazo – medida que não caiu bem aos patrões –, mas, até agora, o Executivo de António Costa ainda não recuou. Esta sexta-feira, Vieira da Silva, ministro do Trabalho e da Segurança Social, vai degladiar-se com os parceiros sociais, mais uma vez, para a chegar a acordo sobre alterações à lei laboral, avança o “Jornal de Negócios”.

Segundo o matutino, a redução dos motivos e da duração dos contratos a prazo – de três para dois anos –, será uma das medidas em discussão.

O Executivo pretende também revogar a norma que permite a contratação a prazo de jovens à procura de primeiro emprego e de desempregados de longa duração.

No encontro, de acordo com o “Negócios”, será ainda discutido o fim do banco de horas por negociação individual.