Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Desde a eleição de João Lourenço, exportações portuguesas para Luanda caíram 11%

João Lourenço, Presidente da República de Angola

getty

De acordo com dados do INE, em setembro do ano passado houve uma variação homóloga negativa de 5%, o que representou um ponto final na tendência de recuperação das exportações Portugal-Angola que se verificava desde novembro de 2016

Desde agosto de 2017, mês em que se deu a transição histórica de poder em Angola, com a saída de José Eduardo dos Santos e a entrada de João Lourenço na presidência da República, as exportações portuguesas para a Luanda caíram 11% – menos 93 milhões de euros –, avança o “Público” esta terça-feira.

Esta tendência decrescente pode ter leituras políticas, mas, segundo os economistas ouvidos pelo matutino, trata-se mais de um reflexo da crise financeira que se sente em Angola.

“Ligar o ciclo político (relações tensas com Portugal) com o ciclo das importações angolanas provenientes de Portugal pode ser um bocado arriscado”, diz eage o economista angolano Alves da Rocha ao “Público”. A variação que se regista nas exportações é uma consequência direta da atual crise da economia angolana”, explica João Traça, presidente da Câmara de Comércio e Indústria Portugal-Angola, quando questionado pelo jornal.

De acordo com dados do INE, em setembro do ano passado houve uma variação homóloga negativa de 5%, o que representou um ponto final na tendência de recuperação das exportações Portugal-Angola que se verificava desde novembro de 2016.