Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Passos Coelho: “É tempo para outros. Não vamos andar armados ao pingarelho”

A chegada de Rui Rio à liderança do PSD representa o início de um novo ciclo, disse Passos: “Todos acabamos por ficar marcados por um certo tempo e agora é outro tempo, para outra gente”,

Passos Coelho já está a preparar a sua despedida do PSD. Na quinta-feira, o líder social-democrata foi falar na tomada de posse da concelhia do PSD de Lisboa, vencida por Paulo Ribeiro, e aproveitou para afastar qualquer suspeita sobre a sua eventual permanência na praça pública.

Segundo Passos, a chegada de Rui Rio à liderança do PSD dá início a um novo tempo. “Todos acabamos por ficar marcados por um certo tempo e agora é outro tempo, para outra gente”, disse, segundo conta o “i” esta sexta-feira.

“Não vamos andar a armar-nos, como se costuma dizer, ao pingarelho. A divisão do PSD acabou nas eleições. Cabe a iniciativa a quem ganhou, mas não se pode excluir quem perdeu”, sublinhou o ex-primeiro-ministro..

A propósito de Paulo Ribeiro, ainda na mesma cerimónia, Passos Coelho fez questão de deixar um apontamento de louvor ao companheiro social-democrata, que elogiou como“fiel” militante. “Todos fazemos concessões. Ninguém faz tudo aquilo que quer, felizmente, ou não viveríamos num sistema democrático. Mas isso não pode ser sinónimo de indignidade, de falta de princípios”, disse.