Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Banco de Portugal acusa BCP de falhas no controlo ao branqueamento de capitais

© Rafael Marchante / Reuters

Para o Banco de Portugal, o BCP falhou, em 2012, na implementação de medidas de combate ao branqueamento de capitais

O Banco Comercial Português (BCP) terá incorrido em várias falhas no cumprimento das medidas que visam o combate ao branqueamento de capitais em 2012, acusou o Banco de Portugal a meio do ano passado.

Segundo o “Jornal de Negócios” esta quarta-feira, a instituição financeira liderada por Nuno Amado já se defendeu e decorre, neste momento, a fase de instrução deste processo.

Ainda este semestre, deverá haver decisão final de condenação ou arquivamento por parte do regulador, escreve o matutino.

“A 28 de Julho de 2017, o BCP foi notificado pelo Banco de Portugal de uma acusação, através de um procedimento administrativo, relacionado com a alegada violação de alguns procedimentos de combate a branqueamento de capitais, relativamente a medidas adicionais de ‘due dilligence’ aos clientes e monotorização e acompanhamento de operações”, lê-se num prospecto do BCP, com data de novembro de 2017.

Nesse documento, não são divulgados pormenores sobre o que está em causa na acusação, para além de que os factos “ocorreram, sobretudo, em 2012” e que dizem respeito a dois clientes e a um “outro cliente a eles associados”.

Questionado pelo “Negócios” sobre esta situação, o BCP optou por não fazer comentários.