Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Consumo de sardinha caiu 63% em cinco anos, exportações aumentaram

Em 2017, até novembro, Portugal consumiu 13183 toneladas de sardinha, menos 1500 que em 2016 e menos 4609 do que em 2015

Os hábitos alimentares dos portugueses estão a mudar: entre 2012 e 2017, o consumo de sardinhas caiu 63%, 10% só no último ano, avança o “Jornal de Negócios” esta segunda-feira. Parte desta queda é justificada pela escassez da espécie nas peixarias e os preços elevados que estão são praticados.

Em 2017, até novembro, Portugal consumiu 13183 toneladas de sardinha, menos 1500 que em 2016 e menos 4609 do que em 2015.

Segundo os pescadores portugueses, as restrições apertadas à captura fizeram diminuir drasticamente a quantidade de peixe disponível – a quota nacional é cada vez mais magra. Quase 50% da quota nacional é importada de Espanha. Das 31 toneladas pescadas em 2012, no ano passado esse número desceu para as 11 560 toneladas.

Ao mesmo tempo, se a sardinha saiu dos pratos dos portugueses, entrou para a dieta de outros países europeus: as exportações, conta o matutino, estão a subir impulsionadas pelas conservas e pelos congelados.

De acordo com dados do INE, de 2015 a 2017, as exportações de sardinha nacional aumentaram 28,6%, das 3324 toneladas para 4659 toneladas.