Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Santa Casa “participará de forma plena nas diversas instâncias de gestão” do Montepio

Luís Barra

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa vai nomear um a dois gestores executivos para o Montepio

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa ficará, no máximo, com 10% da Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), mas “participará de forma plena nas diversas instâncias de gestão” da instituição financeira. Esta garantia foi deixada pela SCML ao “Jornal de Negócios” esta quarta-feira.

No último fim de semana, Edmundo Martinho, o novo provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, já havia dito, em entrevista ao Expresso, que caso a transacção se concretize, a SCML terá uma presença nos órgãos sociais do Montepio “muito superior” à participação no capital.

“A participação nos órgãos de governação da CEMG, por parte da SCML, não tem estabelecido qualquer formato específico. O importante é que a SCML participará de forma plena nas diversas instâncias de gestão da CEMG”, confirmou o gabinete de assessoria de imprensa da Santa Casa ao “Negócios”.

Esta quarta-feira, em entrevista ao “Público”, Edmundo Martinho revelou que há “sintonia” com o Governo para a Santa Casa entrar no Montepio. “A SCML vai nomear um a dois gestores executivos para o Montepio”, revelou.

Desta forma, explica o responsável da Santa Casa, a instituição poderá assegurar o seu investimento e a forma como os negócios do banco serão conduzidos no futuro.