Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Orçamento do INEM cresceu mais de €9 milhões em 2016

De acordo com o Relatório de Atividades e Contas do INEM, no ano passado a taxa sobre os prémios dos seguros rendeu mais 8,8 milhões de euros do que em 2015

O Orçamento do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) depende, quase na totalidade, dos proveitos oriundos da taxa de 2,5% paga pelos portugueses nos prémios dos seguros de vida, de saúde, de acidentes pessoais e automóvel. Em 2016, o valor arrecadado por essa via foi de 99,3 milhões de euros, quase mais nove milhões que no ano anterior, conta o “Correio da Manhã” esta segunda-feira.

De acordo com o Relatório de Atividades e Contas do INEM, no ano passado a taxa rendeu mais 8,8 milhões de euros do que em 2015, ano em que se ficou pelos 90,5 milhões. Na prática, houve um aumento de 9,8% da receita obtida pela taxa cobrada nos prémios dos seguros.

De acordo com o mesmo documento, o resultado líquido do INEM fixou-se em mais de 10 milhões de euros, o que representou um aumento de 20 por cento em relação ao ano anterior.

Para o mesmo período, o passivo do INEM também teve um aumento de 10% face a 2015, chegando aos 11 milhões de euros.